• Adhemar de Campos

Entesourando para os filhos


“Honra ao SENHOR com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos.” Provérbios 3.9

A vida cristã pode ser comparada a uma escola em que sempre teremos algo a aprender.

Nós pais somos os professores dos nossos filhos. O primeiro e principal ensino, sem dúvida, é o encontro com Cristo. Não há maior privilégio para um pai do que promover esse encontro. Feito isso, dá-se início ao processo de ensinamento baseado em princípios bíblicos e valores cristãos. Princípios básicos como vida com Deus, leitura e meditação bíblica, relacionamento familiar, vida estudantil, profissional, moral, emocional, cuidados com o corpo etc.

Dentre esses ensinos inclui-se a questão do dinheiro. Lendo o Evangelho vamos notar que Jesus várias vezes falou como devemos proceder quanto ao dinheiro. “Portanto, dêem a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus” (Lucas 20.25).

Nesse texto o Senhor demonstra claramente que há “algo que pertence a Deus”, e é isso que os pais devem incutir na mente de seus filhos: dar ao Senhor o que a Ele pertence. É importante toda informação e ensino, mas lembremo-nos de que eles são formados quando nos vêem separando o dinheiro do dízimo e das ofertas para entregar ao Senhor. Certamente agindo assim estaremos plantando um valor eterno em nossos filhos, que contribuirá para o conhecimento de Deus e a formação do caráter. Isso é discipulado!

Devemos ensinar também como serem bons mordomos dos bens concedidos pelo Senhor, trabalhando no sentido de não se deixarem dominar pelo consumo inconseqüentemente, procurando desenvolver neles o senso da responsabilidade em relação ao uso do dinheiro e dos bens. Nesse sentido o melhor método de que dispomos é o exemplo, visto que os filhos aprendem mais com o nosso exemplo do que com nossas palavras. Uma figura comum sobre isso é que se um pai normalmente grita dentro de casa, não poderá reclamar quando seus filhos fizerem o mesmo. Paulo recomendou a Timóteo que fosse exemplo dos fiéis no amor, na pureza, na fé, no trato, no espírito.

Todos esses ensinos estão baseados no princípio da obediência a Deus, e obediência é a chave da felicidade. Deus é o maior interessado na nossa felicidade. Para tanto ele criou mecanismos para concretizar esse propósito, e o texto inicial é uma mostra desse fato. Nossos filhos serão felizes se dermos a eles a oportunidade de conhecerem a Palavra de Deus e as promessas destinadas aos fiéis.

“O homem fiel será coberto de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará impune.” Provérbios 28.20

#Planejamento

9 visualizações0 comentário
  • Twitter Clean
  • w-facebook