• Luciana Piragine

Realidade do Natal


O Natal pode ser visto de formas diferentes de acordo com o que cada pessoa vive ou por situações que passou na sua criação.

Para alguns, a semana de Natal é vivida com alegria e festa, para outros com desdém, com tristeza ou mesmo uma época para gastar, fazer compras e ganhar presentes. Ou até de ter um tempo para descansar. Outras tem uma visão romântica e para a grande maioria, um momento de ser amável e ter compaixão pelo próximo, com muitas festas, “Amigo Secreto”.

Uma época do ano de muitas comemorações quando festejamos o nascimento de Jesus, preparamos cânticos musicais e celebração nas igrejas, mas para outros que não entendem o sentido do Natal, um momento de frustração, revolta ou apenas para ganhar dinheiro.

Qual é a sua situação?

Independente, da maneira que as pessoas vejam o Natal temos que deixar nosso coração como solo fértil e também semear o que a Palavra diz que o Natal é, o nascimento de Jesus – que passou por momentos de alegria, aprendizagem, mas também por momentos de ser criticado, julgado injustamente, passou por perseguição, tentação, perjúrios e dor, muita dor com o objetivo de nos ensinar a viver como imitadores Dele.

O mais importante é que o nascimento de Jesus já estava no cronograma de Deus muito antes do que pensamos. Nosso Deus preparou um plano perfeito em amor e graça para resgatar, libertar e salvar a humanidade. Jesus não é uma religião, nem um símbolo de bondade. Ele é maravilhoso, conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da paz. (Isaías 9.6).

Convide Jesus para seu Natal e receba a paz que excede todo entendimento.

#Natal

17 visualizações0 comentário
  • Twitter Clean
  • w-facebook