• Maria Luiza Targino

Jesus está chegando à minha casa!



“Tendo Jesus voltado de barco para a outra margem, uma grande multidão se reuniu ao seu redor, enquanto ele estava à beira do mar. Então chegou ali um dos dirigentes da sinagoga chamado Jairo. Vendo Jesus, prostou-se aos seus pés e lhe implorou insistentemente: ‘Minha filhinha está morrendo! Vem, por favor, e impõe as mãos sobre ela, para que seja curada e que viva’. Jesus foi com ele” (Marcos 5.21-24).

Jairo era um homem respeitado, importante, um dos principais da sinagoga. No seu tempo os romanos dominavam a região, e as contendas explodiam dia após dia. Como alguém importante dentre os judeus, era contado entre aqueles que não causavam problemas aos dominadores, pelo contrário, muitos dos religiosos eram objeto do ódio da população pela atitude servil aos representantes de Roma.

A vida seguia seu curso quando uma notícia veio abalar a família de Jairo. A sua filha adoeceu, atacada seriamente por uma enfermidade de morte. O desespero tomou conta do coração daquele pai. O que fazer? Como ou quem poderia salvar a sua menina da morte? Sua filha tinha apenas doze anos!

Enquanto Jairo e sua família se desesperavam, Jesus passava por aquela região com os seus discípulos preparando-os para a missão. Talvez o barulho da passagem de Jesus, o tumulto que sua passagem causava, tenha chamado atenção daquela família angustiada. Ou mesmo algum amigo que já tinha visto e ouvido Jesus tenha sugerido que procurassem o Messias para que fosse até aquela casa onde a morte espreitava. O certo é que Jairo foi e se chegou a Jesus.

Aquele homem importante, que fazia parte daqueles a quem Jesus chamara de raça de víboras e sepulcros caiados, com grande humildade e reverência caiu aos pés de Cristo. Caindo aos seus pés, Jairo conferiu-lhe honra como alguém muito mais importante do que ele possivelmente era. Deixando de lado seus preconceitos, de maneira insistente, aquele pai suplicou sabendo que não encontraria cura para sua filhinha em nenhum outro lugar, em nenhuma outra pessoa. Ele acreditou que se Jesus fosse, sua filha moribunda poderia ser curada. Jesus atendeu sua súplica e foi com ele. Jesus estava chegando a sua casa! E com a chegada de Jesus o milagre aconteceu: a menina já morta foi ressuscitada!

Essa passagem da Bíblia pode muito bem ser vivida hoje. Quantas vezes a má notícia chega de repente. É uma doença diagnosticada como fatal, é a família esfacelada, é a descoberta de alguém amado no vício das drogas, do álcool, é a violência que bate à porta sem pedir licença, são as consequências de um mundo caído no pecado e que jaz no maligno. O que fazer diante da má notícia? Como reagir diante da chegada do “dia mau” de que fala Efésios 6.13?

Entendemos que a vida, como a conhecemos nos dias atuais, não dá muitas oportunidades para termos esperança de que tudo vai melhorar. Na verdade não vai. À medida que nos aproximamos do fim, a iniquidade se multiplica e o amor, em consequência, vai esfriar muito mais. Então, como vivermos com todas essas notícias de morte rondando a nossa casa, a nossa vida?

Enquanto há vida há esperança. Se Deus não amasse o mundo de tal maneira e não tivesse enviado seu Filho, não teríamos nenhuma esperança. Mas Jesus veio, está aqui, e podemos ter esperança de vida sim! Podemos cair de joelhos e em reverência suplicar que Ele vá até a nossa casa, aos nossos filhos, à nossa família. Com Ele é possível o milagre acontecer.

Da mesma forma que Jesus encorajou aquele pai desesperado, encoraja-nos hoje também – “Não tenha medo; tão somente creia”. Não tema, não esmoreça, não perca a esperança, não desista, creia, Jesus continua entre nós. Receba-o com fé, não se importe com o que diz a multidão, seja paciente se surgirem obstáculos. Jairo soube esperar Jesus curar a mulher do fluxo de sangue. Jairo acreditava que Jesus estava dirigindo-se à sua casa, olhou para o alvo e esperou. A fé é o único remédio contra o medo e a angústia em ocasiões limites. Conservar a confiança em Jesus, depender d’Ele e crer que fará o melhor faz toda diferença.

O que acontece quando Jesus chega à nossa casa? A chegada de Jesus traz salvação, paz, alegria, cura, libertação. A presença de Jesus faz nova todas as coisas e o seu brilho enche o coração. Com Jesus na nossa casa não devemos nos desesperar nem deixar que a má notícia acabe com a esperança de vida como aqueles “que não têm esperança”. As palavras de Jesus ao entrar na casa de Jairo ainda ecoam para nós: “Por que todo este alvoroço e lamento? A criança não está morta, mas dorme”.

Se você ouvir essas palavras vindas d’Ele, não ria, como fizeram aquelas pessoas na casa de Jairo. A criança, ou o jovem, ou o adulto, não está morto, preso ao vício, enfermo ou tantas outras notícias de morte. Não ria, não desdenhe, mas acredite, tenha fé, Jesus está na casa. Não deixe de ver o milagre, não fique do lado de fora, porque vai acontecer, Jesus entrou na casa, Ele entrou na família – levante-se!

#Natal

4 visualizações0 comentário
  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now