• Marcos Garcia

Intimidade, como?



O que é intimidade para você? Como um casal pode construir e manter sua intimidade física, emocional, sexual e até mesmo espiritual? E o que leva um casal a quebrar a sua intimidade? Para quebrar a intimidade, primeiro é necessário ter uma. E estamos construindo essa intimidade? Temos procurado fazer isso?

Segundo os dicionários, intimidade é a “qualidade do que é íntimo, familiaridade, relação íntima”, e Deus deseja estabelecer um relacionamento de intimidade conosco não só no nível pessoal, mas também como casal e família. Precisamos estabelecer um relacionamento íntimo com Deus! No Antigo Testamento, desde a criação, Deus queria ter intimidade com aqueles seres criados a sua imagem e semelhança, e no Novo Testamento, o discipulado de Jesus é um processo de relacionamento, de intimidade, companheirismo e amizade. O próprio Jesus afirmou em João 15.14: “Vocês são meus amigos”!

Deus nos criou para sermos felizes e usufruirmos todas as suas bênçãos no casamento, na intimidade conjugal, no relacionamento familiar, no relacionamento com amigos e irmãos na fé... Por isso, precisamos construir essa intimidade em cada momento da nossa vida conjugal. E o que pode quebrar a intimidade no relacionamento conjugal?

Alguns autores apontam certas atitudes que acabam por afastar um casal, e aqui destaco algumas: mania de criticar; raiva e ressentimentos recalcados; fracasso na comunicação; falta de confiança no companheiro ou em si mesmo; insegurança quanto à aparência física; não dar ênfase ao valor do sexo; falta de sensibilidade; ausência de contato físico não sexual (afetividade); excesso de “televisão” (e hoje podemos acrescentar excesso de tempo dedicado ao computador, celular, etc.). Muitos casais não têm dado atenção a cada área da vida conjugal e acabam deixando em segundo plano o relacionamento sexual. O maior problema é que não estão tratando os motivos, a razão pela qual perderam o interesse sexual. É preciso amadurecer os relacionamentos, chegar à maturidade física, emocional e espiritual para melhorar nossa intimidade na vida conjugal.


Intimidade emocional – Este é um dos maiores desafios. Muitos casais se portam como crianças, e o relacionamento é baseado em trocas. Uma vez contrariados, não correspondem ao outro.

Intimidade espiritual – Para isso é fundamental voltar ao primeiro amor. Acredito que nenhum casal que esteja distante um do outro realmente consiga estabelecer intimidade com Deus, pois o Espírito Santo estará sempre incomodando! É preciso investir um tempo como casal no relacionamento espiritual, partilhar de momentos de oração, vida devocional, participar de retiros de casais, oportunidades de renovar a aliança espiritual.

Intimidade no relacionamento – Estabeleça confiança mútua. O casal deve buscar resgatar os valores do início do relacionamento, deve se abrir, conversar de forma franca, amistosa, sem, contudo, procurar culpar somente o outro, mas buscar ajuda para a restauração.

Intimidade sexual – O namoro deve ser contínuo depois do casamento. Ele encoraja o relacionamento sexual como amantes e ainda desafia os casais a viver o sexo depois dos 60, 70, 80 anos – uma bênção que continua! Programem passeios, divirtam-se! Incluam no orçamento familiar recursos para “continuar namorando”! A sexualidade no casamento deve ser encarada como uma grande oportunidade de alegria e não só uma obrigação. Infelizmente, muitos casais não estão vivendo essa intimidade. Qual é o nosso maior desafio? Viver a proposta de Deus em 1 Coríntios 13, a maturidade do amor. Ali aprendemos que não devemos procurar no casamento “meus próprios” interesses. Aprendemos que a proposta de Deus é que no casamento devemos “fazer o outro feliz” (leia Colossenses 3.16-17; 23). Você tem praticado o amor? Há quanto tempo você não faz um elogio ao seu cônjuge? Há quanto tempo vocês não conversam, passeiam, namoram, dão risada juntos? Você tem presenteado seu cônjuge? Levado flores ou bombons para sua esposa ou feito algo especial para seu marido? Não deixe seu amor esfriar! Busque a alegria e a comunhão no Senhor e a plena felicidade de Deus proposta para sua vida conjugal! Posso lhe dar um conselho? Desligue a televisão, o computador, deixe seu celular de lado e gaste tempo com seu cônjuge, e isso se estende aos seus filhos! Organizem a vida de vocês para experimentar a cada dia a alegria de uma vida conjugal.

O Senhor com certeza está abençoando seu casamento! Não abra mão da bênção de Deus sobre sua vida conjugal! Você pode buscar o amadurecimento e o crescimento. Alguns casais vivem sempre numa contínua infância relacional, esperando sempre que o outro o faça feliz, que o outro o satisfaça sexualmente, que o outro o entenda. Mas quando crescemos, aprendemos algo diferente. Em 1 Coríntios 13 Paulo diz: “Quando eu era menino, falava como menino... quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino”. E você, ainda continua vivendo as coisas de “menino” ou quer crescer? Até que ponto você ainda vive na imaturidade emocional, espiritual, mental, até mesmo sexual? É tempo de crescer, de viver uma nova experiência com seu cônjuge. O casamento é um projeto de velhice a dois, por isso tem de começar agora. Cresça! Não espere mais!!

#Família #Intimidade

4 visualizações0 comentário
  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now