Dedique-se ao privilégio e à responsabilidade de ser pai



Como pai que sou de três filhas, partilho com você, pai, todas as alegrias, dúvidas e preocupações da paternidade. Agora, já promovido à categoria de avô, continuo procurando cumprir adequadamente a tarefa que me foi confiada pelo Senhor. Não sou especialista na criação e educação de filhos. Nessa área não existem peritos. Apesar de minhas filhas já serem mulheres adultas, continuo tentando fazer o melhor por elas e errar o menos possível. No decorrer desse caminho que percorri até aqui como pai e avô, aprendi lições e conceitos valiosos que quero compartilhar com você.

Não existe um “Papai Sabe Tudo” Precisamos ter isso em mente. Em primeiro lugar, e principalmente, dependemos da sabedoria e da orientação de Deus. A comunhão plena e verdadeira com o Senhor e o conhecimento de sua Palavra são fundamentais e insubstituíveis nos momentos de tomada de decisões. Isso é muito sério, pois muitas dessas decisões poderão causar marcas profundas e irreversíveis na vida de seus filhos. Os desafios e o grau de dificuldade na educação dos filhos variam de acordo com a faixa etária e o nível de maturidade deles e a habilidade e disposição que os pais têm de educá-los. Conheço bem muitas das variadas batalhas que um pai enfrenta diariamente para manter dignamente sua família. Contudo, ele precisa estar consciente da dimensão do papel vital que exerce na vida de seus filhos.

Dedique-se à responsabilidade e ao privilégio de ser pai “Os filhos são um presente do Senhor; eles são uma verdadeira bênção. Os filhos que o homem tem na sua mocidade são como flechas nas mãos de um soldado. Feliz o homem que tem muitas dessas flechas!” (Salmos 127.3-5a). Deus nos confiou o sublime trabalho de formar e preparar pequenas pessoas para se tornarem cidadãos responsáveis e tementes ao Senhor. Essa concessão tem significado eterno.

Lembre-se constantemente de que Deus quer nos ensinar por intermédio da vida de nossos filhos Muitas vezes os filhos são instrumentos na mão do Senhor. Ele usa situações de conflito e dor para nos ensinar a sermos humildes e dependermos dele e recebermos sua misericórdia a cada passo do caminho. Assim como temos o poder de influenciar nossos filhos, também aprendemos com eles. Filhos precisam de pais, mas o contrário também é verdadeiro.

Não se deixe cair na cilada da culpa Não importa quanto você se esforce e se prepare para ser um bom pai. Olhando para trás e analisando seu procedimento, sempre sentirá que falhou ou não agiu satisfatoriamente em algumas ocasiões. Só admitindo os erros e aprendendo com eles é que nos tornamos melhores pais e nos preparamos para sermos excelentes avós. Há maneiras e ferramentas mais eficientes que o Senhor nos oferece para educarmos e ajudarmos nossos filhos neste complexo e confuso mundo em que vivemos. Nossa frágil condição de seres humanos só pode levar a bom termo o trabalho sagrado e eterno que nos foi confiado se estivermos sob a dependência daquele que nos considerou dignos.

A influência do ambiente familiar O lar é sempre o espelho dos pais. Quando pequenas, as crianças costumam imitar os pais e os veem como as pessoas mais incríveis e sábias do mundo. Porém, na adolescência, os filhos passam a questionar as decisões e postura dos pais. Nessa fase, mais do que nunca, os pais têm de ter atenção e cuidado com a motivação de suas resoluções e com seu comportamento dentro e fora de casa. A importância da figura paterna na formação dos filhos A figura paterna se constitui em um dos elementos mais importantes na composição da base de formação psicológica, moral, social e espiritual da criança. O caráter e o consequente comportamento do pai são o ponto de partida na formação do caráter e personalidade dos filhos. Portanto, pais, fiquem atentos, pois vocês têm em suas mãos uma enorme responsabilidade, não é mesmo? Se não assumirmos a responsabilidade de ensinar nossos filhos, também por meio de nosso próprio exemplo, comportamento adequado e preservação de valores, isso poderá causar-lhes sérios problemas no futuro.

Quando a figura paterna é distorcida É muito difícil ser bom marido e bom pai vivendo em uma sociedade que não se cansa de propagar atitudes e pensamentos contrários aos ideais de Deus para o homem. Quem é pai deve precaver-se e sempre avaliar de que maneira o sistema está influenciando e atingindo negativamente sua vida e, por consequência, desviando-o da direção que conduz à realização pessoal e à aprovação do Senhor. Nunca se esqueça de que o caráter de nossos filhos refletirá os valores e os ensinamentos que lhes transmitirmos por intermédio de nossa presença, nossa conduta, nossas crenças, enfim, daquilo que somos. Precisamos nos esforçar para oferecer aos nossos filhos:

Modelo de pais presentes, positivos e sensíveis Investir tempo com a família é muito importante, especialmente para os filhos, a fim de desenvolver neles o sentimento de união familiar, amor e zelo. São momentos preciosos nos quais é possível aproximar-se mais deles, conhecê-los melhor, e vice-versa. Eles até entenderão melhor a ausência do pai, às vezes prolongada devido aos compromissos profissionais, e lidarão com isso de um modo menos traumático. Eles saberão que o pai os ama e gostaria de estar com eles, se pudesse. Pai, você deve ser um modelo de caráter cristão para seus filhos. Eles merecem que você seja sensível, carinhoso e compassivo. Eles precisam sentir o seu amor em suas atitudes e reações com eles e com a mãe deles. Repito: isso vai marcá-los definitivamente e os influenciará positivamente no futuro.

Um ambiente familiar que cultiva uma intimidade sadia Intimidade é a capacidade de ser autêntico, transparente e de não ter qualquer reserva com relação à outra pessoa. Ser íntimo significa estar ligado a alguém por laços de confiança e carinho. Deixo aqui uma pergunta: como seus filhos poderão desenvolver uma relação íntima com Deus se desconhecerem o verdadeiro significado de intimidade? Então, dê a eles o privilégio de descobrir, conhecer e tentar entender os mistérios de sua alma.

Um ambiente familiar seguro Nossos lares devem ser refúgios seguros, pois principalmente as crianças e os adolescentes não estão preparados para enfrentar grandes instabilidades emocionais. Nunca deixe de demonstrar e reafirmar o seu amor por sua esposa e filhos. Eles precisam sentir-se amados e saber que podem contar com sua proteção, apoio e presença. Esse é um fator essencial para que a criança adquira confiança e se torne um adulto equilibrado.

Um ambiente que priorize a dignidade de cada pessoa Creio que dignidade é uma questão de respeito. O pai não deve ser um ditador, mas um amigo acessível que sabe ouvir, encorajar, estimular e consolar. Os filhos só têm a ganhar quando percebem, o mais cedo possível, que são incondicionalmente amados e aceitos, seja qual for seu desempenho. O pai deve comunicar aos filhos que eles foram criados à imagem de Deus (Gênesis 1.26a; Salmos 139.14b). Quando os pais demonstram ter um compromisso sólido quanto ao enfoque sagrado da vida, o senso de valor cresce na personalidade emocional da criança. Ela se sente segura, valorizada e desenvolve condições de contribuir para que a vida dos que a rodeiam seja melhor. Um pai que reconhece e valoriza o potencial, dons, talentos, capacidade e habilidades de seus filhos os ajuda a canalizá-los para seu próprio desenvolvimento pessoal e a aprenderem a respeitar e valorizar o potencial de sua família e daqueles que os rodeiam.

Um ambiente que encoraja os filhos por intermédio de amor, respeito e compreensão A vida na sociedade é altamente competitiva. No mundo de hoje não se economizam críticas, pressões, abusos verbais e zombarias. Esse tipo de coação e constrangimento fere e intimida profundamente algumas pessoas, estimulando-as ao conformismo. É muito fácil que crianças, adolescentes e jovens experimentem precocemente sentimentos de fracasso, inferioridade e inaptidão. Entretanto, quando a pessoa tem no ambiente familiar a tranquilidade, o carinho, a compreensão e o amor incondicionais, que tanto necessita, ela desenvolverá confiança em si mesma e isso a ajudará a enfrentar e combater as pressões externas que tentam atacar sua autoestima. Proporcionar um ambiente de amor, aceitação e respeito é essencial para o sucesso de um pai na tarefa de desenvolver um caráter cristão e transmitir valores morais sólidos a seus filhos. Liderar uma família em meio ao caos reinante na sociedade e na cultura contemporânea é como dirigir uma pequena patrulha em território inimigo infestado de minas mortais e ocupado por soldados bem-treinados e armados. Porém, seja nas situações de alegria e paz, seja quando vierem problemas inesperados ou dores irreversíveis de consequências tristes e sérias, esteja certo de que aquilo que você ensinou e transmitiu a seus filhos – suas reações, palavras, atitudes e comportamento – marcará suas vidas para a eternidade. Pai, suas atitudes podem ser muito mais importantes do que você imagina. Seus filhos estão sempre atentos às suas reações, à maneira como você olha e trata sua esposa. Se em seu lar houver amor, respeito, afeto e tolerância, seus filhos aprenderão o valor dessas qualidades. Desfrute o privilégio que Deus lhe deu ao confiar-lhe uma vida e dê o seu melhor para colaborar com Deus no desenvolvimento de seu filho, a fim de que ele venha a ser uma pessoa realizada consigo mesma e consiga estender seu valor ao mundo e até a eternidade.

#Criaçãodefilhos

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now