Os sentimentos e lutas de um(a) solteiro(a) na sociedade moderna



Cada vez mais se tem implantado “estigmas sociais” contra pessoas e grupos da sociedade, especialmente aos que ainda persistem nos princípios e valores judaico-cristãos, ainda mais nos assuntos de casamento e família tradicionais (e bíblicos). Estes trazem muitos sentimentos e lutas interiores, como sentir-se excluídos das maiorias e diversidades de grupos, ser tentados a se entregar aos impulsos, carências e paixões da juventude, a impotência de mudar a situação e a forma de as pessoas os tratarem, os riscos de complexos e depressões e, principalmente, o fato de não terem a sua “própria e inabalável” identidade e aceitação diante de nosso Pai amado, na esperança e certeza de que Ele ama de fato e de verdade e que logo estaremos com Ele para sempre. Muitos jovens cristãos sentem-se marginalizados e como ETs por não serem e não fazerem como a maioria! Mas, como em tudo, as verdades bíblicas prevalecem. Vamos refletir em algumas delas sobre ser solteiro(a) à maneira de Deus, sem sentimentos ou lutas diante das afrontas e estigmas. Infelizmente, alguns são aceitos e usados até dentro das igrejas.

A virgindade ainda é o padrão para o(a) cristão(ã) solteiro(a), que espera pelo Noivo Cristo: 1 Coríntios 7.25, 36-38; 1 Tessalonicenses 3.13 a 4.8; 2 Timóteo 2.19-22; Hebreus 13.4; Ser solteiro(a) livra de dificuldades do casamento e deixa você mais livre para preparar-se para o arrebatamento, mais próximo do que nunca: 1 Coríntios 7.26-31; 1 Tessalonicenses 4.1 a 5.5; Ser solteiro(a) também é uma forma de agradar a Deus em primeiro lugar, ao passo que o(a) casado(a), para agradar a Deus, deve agradar o cônjuge: 1 Coríntios 7.8-9, 32-35; A juventude e o vigor são passageiros, mas o temer a Deus e obedecer aos seus mandamentos (e não às pressões da sociedade, com conselhos ímpios e corrompidos) livram você dos sentimentos e lutas de solteiro(a), agradando e servindo-o, sabendo que Ele trará a julgamento tudo o que foi feito e que a vida entregue à santidade e ao trabalho no Senhor não será inútil: Eclesiastes 11.7-10; 12.1-8, 13-14; Salmos 1.1-6; 1 Coríntios 15.56-58. Se você tem filho(a) solteiro(a), primeiro leia os textos e contextos e peça direção e iluminação do Espírito Santo. Depois, sente-se com ele(a) e leiam e releiam juntos, anotem o que entenderam e qual o padrão e verdade de Deus para a vida dele(a) para que possa vencer as lutas, cobranças e pressões de se aventurar em relacionamentos e paixões da juventude, colocando em risco um casamento honrado, no tempo e com a pessoa que Ele planejou e, ainda mais desastroso, o fato de que essa precipitação ou envolvimento emocional ou imoral pode lhe custar a eternidade, ficando fora do arrebatamento e do Casamento do Cordeiro (Lucas 17.26-30; Apocalipse 19.5-10; 21. 1-8). Conte a ele(a) os seus próprios sentimentos e lutas quando era solteiro(a) na sociedade da sua época, confesse os seus próprios erros e suas consequências, como advertido em Eclesiastes 11 e 12. Leia primeiro e depois com ele(a) os dez primeiros capítulos de Provérbios. Deus nos ajudou a criar e educar quatro filhos dentro desses princípios e valores, e hoje colhemos os frutos de vê-los bem casados há mais de quinze anos e nossos onze netos, a maioria já adolescente, todos trilhando os mesmos caminhos para o arrebatamento!

#Solteiroa

21 visualizações
  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now