Amar e ser amado



Cada um de nós sente “amor” e se sente “amado” de diferentes maneiras. Algumas pessoas querem ouvir as palavras “eu te amo”, enquanto outras querem sentir amor com o toque físico. Consequentemente, um casal pode realmente amar um ao outro, mas pode não sentir o amor um do outro se este não estiver expresso em sua própria linguagem individual. Nestes meus dezoito anos de ministério aconselhando casais, percebi que cada um tem o seu próprio significado do que é o amor, como também uma linguagem própria, um padrão. Gosto de usar este exemplo: todos têm um tanque de combustível, mas usam combustíveis diferentes. O meu combustível é diferente do que minha esposa usa. Quando entendemos essa particularidade de cada um dentro do casamento, ganhamos uma chave para avançarmos num relacionamento ainda mais saudável. Em um relacionamento, para que as necessidades sejam atendidas, é preciso que ambos falem a linguagem de cada um, que coloquem o combustível certo. Caso contrário, sempre estarão patinando, e isso deixa o relacionamento sem graça e chato, tornando-se uma grande brecha para o nosso inimigo entrar e fazer arruaça.

Agora pergunte a si mesmo: Como eu expresso amor ao meu cônjuge? Do que eu me queixo mais? O que eu faço com mais frequência?

No livro As cinco linguagens do amor, de Gary Chapman, aprendi chaves preciosas que ajudam tantos casais. Chapman identifica o que ele acredita ser as cinco maneiras que nós expressamos amor e nos sentimos amados. Essas “linguagens do amor” podem ser aplicadas a todos os tipos de relacionamento e podem fortalecer os laços com os filhos.

PALAVRAS DE AFIRMAÇÃO Ações nem sempre falam mais alto do que palavras. Para a pessoa que prioriza essa linguagem do amor, elogios não solicitados significam tudo. Ouvir as palavras “eu te amo” é importante e ouvir as razões por trás desse amor faz com que ela suba ao céu. Insultos podem machucá-la e não são facilmente esquecidos. Ela cresce quando ouve palavras gentis e encorajadoras. Dica: se essa é a linguagem de amor do seu cônjuge, esteja ciente de que as palavras são muito poderosas para ele/a. Fale palavras amáveis e tenha cuidado com as críticas. Faça elogios diariamente, mas com sinceridade.

TEMPO DE QUALIDADE O tempo passado com o cônjuge, com a TV desligada, sem o celular nas mãos e todas as tarefas em espera, é fundamental. Isso faz a pessoa se sentir verdadeiramente especial e amada. Distrações, atividades adiadas ou a falta de escuta podem ser especialmente dolorosas. Dica: se essa é a linguagem de amor do seu cônjuge, dê a ele/a toda a atenção para fazer as coisas juntos e estar lá de verdade.

PRESENTES Não confunda esta linguagem do amor com materialismo. O amor, a consideração e o esforço por trás do presente é o que realmente tem valor para quem o recebe. O presente ou gesto perfeito mostra que a pessoa é conhecido/a, é cuidado/a e é valorizado/a. Um aniversário perdido ou um presente apressado e impensado seria desastroso. Presentes são símbolos sinceros de amor e de afeto. Dica: se essa é a linguagem de amor do seu cônjuge, dê presentes pequenos, significativos e atenciosos; observe o que ele/a realmente gosta, como um hobby ou paixão, e então encontre pequenos presentes temáticos; aniversários também são dias importantes.

ATOS DE SERVIÇO Ajudar nos deveres de casa é realmente uma expressão de amor? Com certeza! Qualquer coisa que você fizer para aliviar o peso das responsabilidades que pesam sobre uma pessoa que prioriza essa linguagem fará a diferença. As palavras que ela mais quer ouvir são: “Deixe-me fazer isso por você”. Preguiça, compromissos adiados e mais trabalho significam para ela que seus sentimentos não importam. Quando os outros a servem por amor (e não por obrigação), ela se sente verdadeiramente valorizada e amada. Dica: se essa é a linguagem de amor do seu cônjuge, pergunte-lhe como você pode ajudar; ofereça-se para auxiliar ou completar tarefas. Lembre-se: faça isso com alegria! TOQUE FÍSICO Uma pessoa que prioriza o toque físico é, não surpreendentemente, muito sensível. Abraços, toques cuidadosos no braço, pegar na mão, todos eles podem ser maneiras de mostrar emoção, preocupação, cuidado e amor. Presença física e acessibilidade são cruciais, enquanto negligência ou abuso podem ser imperdoáveis e destrutivos. Toques apropriados e oportunos transmitem calor, segurança e amor. Dica: se essa é a linguagem de amor do seu cônjuge, procure oportunidades para se conectar e tocar fisicamente – segure as mãos, seja carinhoso/a, acaricie e ofereça massagens. Tranquilize-o/a com um abraço.

Quando você começar a se entender, assim como seu cônjuge, perceberá que todo mundo usa as cinco linguagens, mas existe uma primária e secundária de amor para cada um de nós. Infelizmente, nem todo casal compartilha a mesma linguagem de amor. Portanto, é preciso uma escolha consciente para expressar ao cônjuge na sua língua, o que faz com que se sintam valorizados, especiais e amados. Minha esposa, quando começamos a namorar, já foi logo dando a dica da sua linguagem. Ela me disse que poderia faltar qualquer coisa em nosso relacionamento, menos carinho. Então, já entendeu qual é o principal combustível da Bete? Você conhece a linguagem de amor do seu cônjuge? Você conhece a linguagem de amor de seus filhos? Você conhece sua própria linguagem de amor? Lembre-se: você pode gostar de receber presentes, mas talvez seu cônjuge simplesmente goste de elogios.

#LinguagemdoAmor

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now