O tempo do fim



Vivemos tempos em que nos comunicamos com muita facilidade com pessoas distantes, mas, em contrapartida, nos distanciamos, cada vez mais, dos que estão sempre tão próximos, por não nos comunicarmos “olho no olho”, “frente a frente”. Por quê? Porque, todos sabemos, pelas redes sociais e demais mídias a grande maioria “representa” aquilo que não é, mas talvez até gostaria de ser, ou simplesmente engana e seduz suas vítimas! Acabamos entrando neste “mundo virtual e irreal”.

Mais do que nunca, devemos nos comunicar com nossos filhos, ensinando os princípios e valores de Deus, e claro que o pai e a mãe sempre devem ser exemplos (Deuteronômio 11; Salmos 78; Provérbios 22.6; Efésios 6.1-4)! Se o pai e a mãe são “viciados” em celular, tablet, computadores, TV, etc., como poderão exigir dos filhos? Será que sua família não tem tempo, nem nas refeições, para diálogos, brincadeiras, ensinos e testemunhos do que Deus tem feito? Vê-se, cada vez mais, os pais dando celular para as crianças pequenas, para ficarem calmas, até mesmo nas refeições! Será que ninguém tem mais tempo para olhar nos olhos uns dos outros, sentir no semblante a real situação dos sentimentos, dores e lutas interiores de cada membro da família e poder abordar e ajudar em amor, off line?

Não se esqueça de que Jesus avisou que isso aconteceria no “tempo do fim”: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos. Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo” (Mateus 24.12-13). O que é visto e ouvido nos jogos eletrônicos, nas diversas mídias e redes sociais? Não é disso que vem a multiplicação da iniquidade, que está fazendo esfriar o amor, que é o que une um casal e a família que conhece a Deus, pois o amor procede de Deus, e Deus é amor (1 João 4.7-12)? O que acontecerá para quem aceitar a multiplicação da iniquidade e não perseverar até o fim no amor, em conhecer a Deus e fazê-lo conhecido em seu casamento e na vida de seus filhos e netos? Confirme isso em 1 Timóteo 5.8: “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa tem negado a fé e é pior do que o descrente”. Quem nega a fé e é pior que um descrente será salvo?

Algumas “ações” para você melhorar a comunicação e aumentar o amor para cuidar de sua própria família: 1 – Quanto tempo você tira para se comunicar com Deus, pela oração e meditação na Palavra? 2 – Reveja quanto tempo você tira se comunicando com os de fora da família e o que você está vendo e recebendo... não será “iniquidade”? 3 – Não facilite o acesso de seus filhos ao vício dos jogos, desenhos, filmes e redes sociais! 4 – Não tenha TV, evite ao máximo celulares e computadores nas refeições e no seu quarto, menos ainda no quarto de seus filhos. 5 – “Agende” horários diários ou semanais para cada uma dessas coisas, mas também para tirar tempo com seu cônjuge, com seus filhos e individualmente com cada um deles, apenas para abrir o coração e estar on-line só com o interior um do outro (eu fiz isso com a minha amada esposa e desde a infância com meus quatro filhos. Hoje colhemos os frutos da comunicação aberta e profunda entre todos nós, pois quando eu ou cada um deles passa por lutas ou derrotas, logo procuramo-nos, e o amor e cuidado de uns pelos outros, como família, prevalece e levanta cada um). 6 – Faça e valorize com criatividade o culto em família, um tempo para assistirem juntos a algum filme ou reportagem com ensinos de valores familiares e cristãos, pois hoje há muitos recursos como esses, mas não são tão divulgados nas mídias deste mundo.

#Comunicaçãoação

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now