• Admin

Lá do seu lar, no céu, ele nos ouve e nos ajuda



Nossos filhos são mais influenciados por uma sociedade que caminha a passos largos para o incerto. Quarenta anos atrás, as crianças tinham medo de lugares muito altos ou muito escuros, animais perigosos, pessoas estranhas. Hoje, elas temem que seus pais sejam vítimas da violência que se espalha pelo país, têm medo de perdê-los no trânsito caótico das grandes cidades, assustam-se ao ouvir sobre diversas doenças fatais ou sofrem ao vê-los separados pelo divórcio.

A maioria dos filhos, principalmente quando jovens, não mantém relacionamentos significativos com pessoas mais velhas e experientes, muitas vezes incluindo os próprios pais. Em vez disso, buscam aceitação e ajuda entre seu próprio grupo, com pessoas que, como eles, ainda não atingiram um nível de maturidade que lhes permita observar e refletir a realidade a partir de uma visão crítica e abrangente. Outros, muitas vezes ainda pequenos, se refugiam na mídia social, recebendo e aceitando ensinamentos e informações de pessoas desconhecidas, estabelecendo seus relacionamentos por intermédio do mundo virtual, desconhecendo como é importante conversar olhando nos olhos, revelando acontecimentos, sonhos, temores e dúvidas a alguém que os ama realmente e não trairá sua confiança permitindo que suas confidências “viralizem” na internet.

Sim, o futuro é incerto. É um quadro nebuloso e inquietante, mas infelizmente é a realidade que as crianças e os jovens de hoje enfrentam. Por esta razão, pai e mãe, vocês são extremamente importantes. Seus filhos só encontrarão amor, compreensão, orientação equilibrada e baseada em padrões coerentes, pessoas que os ouçam e lhes ensinem o que é de fato significativo e bom para eles num lar temente a Deus, num lar construído sobre princípios sólidos e eternos ensinados por Deus. Cabe aos pais trilhar esse caminho e levar seus filhos com eles nessa jornada. Às vezes, penso que Deus nos permite sermos pais para nos ensinar o quanto realmente precisamos d’Ele.

Quando Deus decidiu destruir Sodoma e Gomorra por causa do coração corrompido e pecador de seu povo, Abraão intercedeu pela vida das pessoas que moravam ali. Na verdade, ele insistiu repetidas vezes, chegou até mesmo a ser ousado, argumentando que se houvesse dez pessoas de bem nas cidades seria injusto destruí-las. O Senhor se mostrou disposto a determinar o destino de Sodoma e Gomorra levando em conta as orações de Abraão, seu servo.

É motivo de estímulo e conforto saber que Deus governa considerando as orações de seus filhos. Ele nos incentiva e nos desafia a orar e, como consequência, age em resposta às nossas intercessões. O Senhor transforma sociedades, salva pessoas e derrota Satanás por amor àqueles que lhe pedem. Ele está sempre pronto a ouvir e responder nossas orações.

Minha esposa e eu ficamos com nossos joelhos doloridos por causa de várias horas intercedendo por nossas filhas, por vezes desesperados, ansiosos, desorientados; outras vezes esperançosos ou gratos e também felizes.

Eu e Judith escrevemos em parceria o livro Devocionais para casais e produzimos dezenas de textos para a Bíblia da Família. Em ambas as publicações, Judith escreveu sobre as bênçãos poderosas que as orações dos pais trazem à vida dos filhos.

Em um desses textos, ela diz: “Jesus orou por seus discípulos. Se Ele, o próprio Filho de Deus, dependia tanto da oração, quanto mais nós precisamos depender dela. Você tem orado por seus filhos? Em João 17.9 está escrito: ‘Eu peço em favor deles. Não peço em favor do mundo, mas por aqueles que me deste, pois são teus’.

Em 1 Reis 8.22-53 há uma oração muito especial de Salomão em favor do povo. Ele desejava, ardentemente, construir uma casa onde Deus pudesse habitar. Essa oração pode ser encarada como um exemplo de intercessão pela nossa própria família, pelos de nossa casa.

Primeiramente, Salomão reconheceu que não há ninguém que se compare ao nosso Deus (v. 23), porque Ele é um Deus de amor (v. 23), de poder (v. 24), fiel a todas as suas promessas (v. 24) e grandioso (v. 27).

Em seguida, ele pede que Deus atenda a seus pedidos (v. 28) e supra as necessidades do povo, que eram: proteção, alimento, boa saúde, auxílio na provação e orientação para que eles fizessem o que é certo (vv. 36-38). Ele pede, ainda, para Deus escutar a oração do povo, ajudá-lo e perdoá-lo: ‘Lá do teu lar no céu, ouve o teu povo, perdoa-o e ajuda-o’ (v. 39a).

Finalmente, ele revela que o propósito da sua oração é para que todos os povos da terra pudessem conhecer e ficar sabendo que somente o Senhor é Deus e que não existe outro (v. 60). Nossas orações nem sempre são objetivas. Apesar de inúmeras vezes não sabermos orar como convém, podemos confiar que o Espírito Santo intercede por nós diante do trono da graça de Deus. Mas uma oração como esta resume tudo o que ansiamos para o bem-estar espiritual, físico e emocional de nossos filhos e familiares.

Salomão amava o povo e sua oração demonstra todo o carinho e cuidado que ele tinha para com os israelitas. Nós também devemos transformar nosso amor e cuidado pelos nossos filhos em orações a seu favor. Somente Deus pode dar a eles tudo o que necessitam e a nossa intercessão de fé será um testemunho a todos os que nos rodeiam sobre a bondade, graça, grandiosidade de Deus e de seu imenso amor por nós”.

Quando um casal ora e pede a Deus pela sua vida e pela vida de seus filhos, está ensinando a eles sobre a prioridade da participação de Deus em sua vida e a absoluta necessidade de buscar comunhão com o Pai em oração.

Quando os pais entregam seus problemas ao Senhor em oração, eles demonstram que confiam em seu cuidado. Dessa maneira, os filhos também aprenderão a confiar na intervenção do Senhor na vida deles.

Quando a família consegue perceber a atuação de Deus em resposta às orações, sua fé é fortalecida. Criar filhos não é uma tarefa fácil e exige sabedoria e orientação divina, além de amor, carinho, persistência, determinação, paciência, firmeza e “jogo de cintura”. Pense bem: será que já não chegou a hora de você e sua família dedicarem alguns momentos, diariamente, para ler a Palavra de Deus e orar juntos?

Ensine seus filhos a pedir grandes coisas a Deus. Eles aprenderão que Ele pode realizá-las. Ensine-os também a pedir coisas pequenas. Eles aprenderão que Ele se preocupa com qualquer detalhe de sua vida. Ensine seus filhos que o Deus Todo-Poderoso ouve e responde às nossas orações, e eles confiarão nele cada vez mais.

“E agora, que a glória seja dada a Deus, o qual, por meio do seu poder que age em nós, pode fazer muito mais do que nós pedimos ou até pensamos!” (Efésios 3.20 – NTLH)

#Influência #Filhos #Espiritualidade

  • Twitter Clean
  • w-facebook