• Admin

Uma boa notícia



O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece...” (1 Coríntios 13.4-8 – NVI).

Todo ser humano tem a necessidade de ser e sentir-se amado. Também todos têm diante de si o desafio de dar e expressar amor aos outros. Porém, sem Deus essas relações de afeto estão obstruídas pelo pecado e geram confusão, mágoas e frustrações.

Mas quando o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo (Romanos 5.5), então somos capacitados a desenvolver relacionamentos de amor conforme suas próprias características indicadas nas Escrituras Sagradas.

Segundo o texto citado, algumas das linguagens do amor são:

A paciência. Quem ama espera, na expectativa de que, mesmo em meio às lutas, as devidas mudanças acontecerão.

A bondade. Quem ama realiza feitos bondosos em favor de outros.

A verdade. Quem ama se alegra com o triunfo do bem e da justiça.

A abnegação. Quem ama cobre, protege e se sacrifica em favor do outro.

A confiança. Quem ama confia no melhor das pessoas, em vez de suspeitar.

A esperança. Quem ama continua olhando e esperando pelo melhor em cada um.

A resiliência. Quem ama suporta com tolerância as lutas e crises pelas quais passa.

Porém, não é linguagem do amor:

A inveja. Quem ama não se inflama pelo ciúme ou sentimento de posse. O amor reparte.

A vanglória. Quem ama não exalta a si mesmo em detrimento dos outros. O amor elogia.

O orgulho. Quem ama se livra da arrogância, presunção ou vaidade. O amor é humilde.

A agressão. Quem ama não é rude, grosseiro ou inconveniente. O amor é pacífico.

O egoísmo. Quem ama não busca seus próprios interesses, direitos ou vantagens pessoais. O amor é solidário.

A irritação. Quem ama não perde a compostura nem se impacienta com ofensas reais ou imaginárias. O amor se acalma.

A mágoa. Quem ama não se ressente, não suspeita o mal. O amor perdoa e esquece.

Por fim, o amor de Deus em nós jamais acaba. Ele é eterno, como o próprio Deus. O amor verdadeiro não é limitado, não se conta em quantidades finitas. Esse amor jamais diminui e é imperecível (Salmos 136.1).

Quer ouvir uma boa notícia? Esse amor está à nossa disposição, está ao alcance de todo aquele que acolher no coração o amor de Deus e permitir que ele “vaze” em todos os seus relacionamentos. A pessoa amada ama. Aprenda as linguagens desse amor. Descubra suas expressões. Conjugue seus verbos. E, acima de tudo, ame!

#LinguagemdoAmor

  • Twitter Clean
  • w-facebook