Estabelecendo alvos financeiros para seu lar



Sabemos perfeitamente que o dinheiro tem sido um dos assuntos mais difíceis para um casal tratar calmamente e sem desajustes. Neste tempo em que o país tem atravessado um processo de complicações na economia, muitos executivos perderam a função e os privilégios de altos salários. E por mudanças no orçamento financeiro, alguns casais têm passado por discussões terríveis, chegando a se agredir verbalmente.

Para estabelecer alvos financeiros no casamento, é preciso ter uma visão correta do que significa o dinheiro. Em 1 Timóteo 6.10, Paulo afirma que o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males da vida. O dinheiro é a origem da cobiça pelo ter cada vez mais, e isso faz com que deixemos de exercitar a piedade e enfraqueçamos na fé, trazendo para nós mesmos muita dor. Então, de acordo com os versículos 17 a 19 desse capítulo, a riqueza que devemos buscar é a espiritual. Temos de enriquecer em boas obras para com o nosso próximo, pois isso nos dará honra diante do Pai celestial. Essa palavra é dirigida principalmente para aqueles que têm maiores bênçãos materiais dadas pelo Senhor Deus.

As questões materiais têm de ser secundárias, apenas para sobrevivência. Nosso coração não pode estar nas riquezas, como Jesus nos adverte em Mateus 6. Ele nos ensina a não viver correndo atrás do banco humano, pois enquanto buscamos a fonte aqui na Terra, perecemos. Porque tudo da Terra é corruptível, desprezível e passa muito rapidamente. “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam…” (Mateus 6.19-20).

Com essa visão no casamento e na formação dos filhos, teremos condições de estabelecer alvos nas finanças e gastar o suficiente e o básico para todos. Devemos lidar com o dinheiro como algo que nos serve, e não nós a ele.

Deixo aqui algumas dicas para estabelecer alvos financeiros para o lar:

1. Trace o orçamento em uma planilha Uma maneira correta de traçar os gastos do mês, trabalhar os planos para o futuro e evitar desperdício financeiro é criar uma planilha familiar. Avaliar nessa planilha o que você ganha e o que gasta será importante para controlar suas finanças. Infelizmente, muitos casais não controlam os gastos, não somam nem calculam as entradas e saídas, e quando termina o mês, percebem que gastaram mais do que ganham.

A Bíblia nos ensina a sermos prudentes e cuidadosos em tudo o que fazemos. Em Provérbios 30, Salomão nos exorta a sermos equilibrados nas finanças. E quando as administramos bem, honramos o Eterno Deus e servimos de modelo para as pessoas que nos cercam.

Não podemos lidar com o dinheiro de maneira imprudente. Deus nos deu a bênção de trabalhar e ter os proventos, mas devemos gastá-los com coerência e seriedade. A planilha nos ajuda a separar os gastos, investimentos, despesas e a evitar desgastes desnecessários.

Busquemos esses ajustes na relação familiar. É relevante ter uma noção dos gastos mensais para administrar melhor as entradas e saídas. Tenho feito isso há alguns anos e percebo o quanto é importante para o bem-estar financeiro em casa. Com uma planilha, evitaremos muitos desgastes, pois as tensões na área financeira são terríveis.

2. Escolha quem é mais equilibrado nas finanças para administrar o orçamento familiar

Sempre há na casa alguém que trabalha melhor a questão da administração financeira. Isso não quer dizer que quem não administra melhor é inferior, de forma alguma. O casamento é uma soma de tudo, incluindo os dons e habilidades que Deus nos deu para edificar, construir e trazer crescimento para a família. Se a mulher é mais econômica, mais cuidadosa e sabe lidar melhor com as finanças, ela deve cuidar dessa área. E se ela fizer isso, não afetará, em hipótese alguma, o fato de o homem ser o cabeça do lar. Se o homem for o mais equilibrado e cuidadoso na administração financeira, que seja ele a cuidar das finanças da casa. O importante é ter tranquilidade nessa área. Se houver ajuste e equilíbrio na área financeira, as tensões diminuirão.

Não esqueça que é preciso, em todos os momentos, dividir as responsabilidades. Trabalhe sempre com a disposição de construir para a família. Isso envolve fazer ajustes, diminuir gastos, economizar para trocar imóveis, carros ou para investir mais nos filhos.

Precisamos usar a sabedoria que Deus nos deu para trabalhar com prudência na área financeira. Devemos perguntar um ao outro: isso vale a pena comprar? Precisamos mesmo disso? Esse móvel deve ser trocado? Investiremos nessa área? E honraremos o nome do Eterno Deus na área financeira? Todas essas perguntas nos levam a refletir sobre a necessidade ou não de gastos no lar. Eu percebo que muitas pessoas gastam horrores em questões fúteis e vivem de aluguel a vida toda.

A Bíblia diz que devemos ser simples como as pombas e prudentes como a serpente. Os nossos recursos devem ser usados com sabedoria do alto e não apenas para a satisfação dos prazeres humanos. A palavra para lidar com finanças é: cuidado!

Saiba que Deus sempre nos dará os recursos necessários para a manutenção da nossa família. Peça sempre a graça divina para trabalhar nessa área, que mexe totalmente com a estrutura da família. Que o Eterno Deus ajude você na administração e no cumprimento dos alvos das finanças familiares.

#Administração #Finanças

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now