E o vento não levou...



“… e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha.” Mateus 7.25

Desde a queda do homem, relatada em Gênesis 3, a família e a vida conjugal têm sofrido enormes prejuízos. A Bíblia relata que, com a queda, a visão da sexualidade foi distorcida e houve fuga da comunhão com Deus, os primeiros conflitos conjugais, o fratricídio, a poligamia, o adultério, a fornicação, o incesto, o estupro, a prostituição, a sedução e outros pecados que foram corroendo a instituição criada por Deus para o bem-estar do homem e da mulher: a família.

Deus, pela sua graça e misericórdia, demonstrou seu amor para com o homem caído mediante a promessa daquele que viria para restituir tudo aquilo que estava caído. Sim, Jesus veio para trazer vida, paz e harmonia para o coração do homem e sua família. Essa visão fica clara na experiência de Paulo e Silas com o carcereiro de Filipos (Atos 16.30-31), que perguntou: “Senhores, que devo fazer para que seja salvo?”, e recebeu como resposta: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa”. Não há dúvida de que o propósito de Deus é resgatar o indivíduo e a família!

A tempestade chega para todos, os ventos sopram com violência e os rios transbordam, mas a vida daquele que está firmado na Rocha que é Cristo Jesus há de prevalecer. Que o investimento em comunhão e em boa reflexão possa contribuir para vencermos como família o dia mal e resistirmos firmes às investidas de Satanás, nosso adversário. Firmados na Rocha que é Cristo vamos sentir o vento soprar, mas não seremos abalados. O vento não vai levar nosso casamento, nossos filhos, nem nossas promessas de bênçãos no Senhor.

Para vencer os conflitos, nada melhor do que buscar o bom exemplo bíblico do lar da família de Lázaro, Maria e Marta:

  • Onde Jesus é bem-vindo e servido – o exemplo de Marta (Lucas 10.38);

  • Onde as Palavras de Jesus são ouvidas – o exemplo de Maria (Lucas 11.39);

  • Onde as exortações de Jesus são bem-vindas – o exemplo de Marta (Lucas 11.41);

  • Onde se escolhe a melhor parte – o exemplo de Maria (Lucas 11.42).

E na narrativa do evangelho de João aprendemos com essa família que, para vencer os conflitos, é preciso ser um lar:

  • Onde se clama pelo nome de Jesus – o exemplo das irmãs Marta e Maria (João 11.3);

  • Onde Jesus ama as pessoas da família – os irmãos (João 11.5);

  • Onde se crê que a presença de Jesus faz toda diferença entre a vida e a morte – o exemplo de Marta (João 11.21);

  • Onde se crê no Senhor Jesus como a “ressurreição e a vida” – o exemplo de Marta (João 11.27);

  • Onde se tem liberdade para chorar – “Jesus chorou” (João 11.35);

  • Onde os milagres de Jesus acontecem – o exemplo de Lázaro (João 11.43);

  • Onde se obedece à voz do Senhor Jesus – o exemplo de Lázaro (João 11.43);

  • Onde o melhor era depositado aos pés do Senhor Jesus – o exemplo de Maria, para todas as gerações (João 12.1-3; Marcos 14.9);

  • Onde se testemunha dos milagres de Jesus – a ressurreição de Lázaro (João 12.9).

Sem dúvida, assim como essa família pôde enfrentar os conflitos e vencê-los, você também poderá alcançar o milagre que Jesus tem preparado para sua vida e toda a sua família.

#Vidaconjugal

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now