Sogros, como se relacionar com eles?



Tensão e equilíbrio, eis as palavras de ordem quando o assunto são os sogros. O ícone da indesejável sogra gera comportamentos equivocados do lado dos sogros e dos cônjuges, que, na maioria das vezes, não sabem como agir. Nosso espaço é pequeno e não permite detalhar o comportamento dos sogros em relação aos cônjuges dos filhos, mas vamos estabelecer princípios bíblicos, levantar situações e apontar soluções.

Em primeiro lugar, não existe “ex-mãe” ou “ex-pai”. Quando um jovem pretende se casar, não pode exigir que a esposa perca toda a sua família de origem. Casamento não é sequestro e isolamento, mas a união e a adição de duas famílias. Quando alguém compra um CD do seu grupo musical favorito, é porque, muitas vezes, gosta de uma ou duas músicas, mesmo assim leva para casa todas as outras do CD. Assim é o casamento. Quem se casa com uma bela jovem, ou com um simpático rapaz, também se casa com sua família de origem. Para cumprir o que prometeu no altar, de amar o marido, a esposa precisa saber que não é possível amar o marido e odiar a mãe dele; assim como um homem não pode dizer que ama a mulher e despreza a família dela!

Os filhos têm como mandamento obedecer e honrar os pais enquanto estiverem debaixo de sua autoridade (Efésios 6.1-2). Depois de se casar, os filhos não devem mais obediência aos pais, porém, por toda a vida, deverão honrá-los, tendo gratidão nos corações, retribuindo e fazendo todo o possível para que a vida deles seja boa.

Porém, nos primeiros anos do casamento, depois de o rapaz deixar a casa materna, a mãe pode não abrir mão do filho. Ou pode ser a filha que se casa e mantém uma dependência emocional do pai, tendo-o como aquele que decide tudo. Isso é confusão e interferência e cabe ao filho estabelecer as cercas de proteção de seu novo núcleo familiar.

Se a mãe está invadindo, o filho deve conversar com ela e estabelecer as regras para o novo convívio. Não cabe à nora colocar limites na mãe do marido. Se o filho for mais incisivo e aborrecer a mãe para poder estabelecer os limites, ela se zangará, mas sempre será sua mãe e irá voltar a se relacionar com ele sem problemas; porém, se houver um conflito com a nora, a relação poderá ficar azeda por bastante tempo.

Para estabelecer os limites o casal precisa conversar e combinar como e quando devem ser os encontros com os pais de ambos. Depois, cada filho ficará encarregado de conversar e de zelar para que tais limites sejam respeitados. O objetivo não é exilar e afastar os pais, mas promover um ambiente de conforto para o novo nível de relacionamento, que pode ser maravilhoso.

Pais serão avós, ficarão mais dependentes com o passar dos anos e até podem vir a morar com as noras, genros, filhas e filhos, portanto, tendo o amor como alvo, o jovem casal combinará de dar atenção, carinho, convívio para poder amar os pais um do outro e também de estabelecer os níveis de envolvimento, de modo a honrá-los e a agradar a Deus.

#Casamento

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now