Uma comunicação graciosa



Penso que a graça na comunicação é como a cobertura de um bolo: quanto mais doce e mais brilho tiver, mais vai aguçar o apetite. Assim é uma comunicação graciosa. Quando os membros da família a fazem de forma correta, não há ruídos nem interferências. É interessante perceber que boa parte dos atritos de um casal vem de terceiros – problemas com familiares, assuntos paralelos, tomar partido. Algo que aprendemos em nossa casa bem cedo é que os problemas de nossos parentes não podem trazer um desconforto dentro da nossa casa. Muitas vezes precisamos ajudar alguém da família, mas é preciso ter cuidado com o que trazemos para dentro de nossa casa. Por isso, a conversa precisa ser clara, sem atritos e principalmente imparcial.

A Bíblia é mestra em nos ensinar sobre a comunicação. Com ela, aprendemos a falar com Deus, com nossos irmãos e também com nossos familiares. O texto de Efésios 4.25-32 nos ajuda a compreender de que forma podemos falar e tratar as pessoas:

Falando a verdade – é impossível um relacionamento, seja do casal, ou dos pais aos filhos, ou vice-versa, se não houver a verdade. A mentira, diz o ditado, tem perna curta. Quando não somos verdadeiros, uma barreira de desconfiança se levanta no meio da família e muitos problemas são gerados. Por isso, fale a verdade, não esconda nada, mesmo sendo algo em que precise de ajuda. Confie em seu cônjuge ou em seus pais para lhe ajudar!

Irar-se sem pecar – nosso lar nem sempre é uma paz intocável. Existem momentos tensos na família, e até num certo grau estamos dentro da normalidade. Irar-se sem pecar é ser moderado e equilibrado. É dar a bronca necessária num filho sem ofendê-lo, é dizer algo à esposa sem ser grosseiro, é um filho pedir algo aos pais sem abusar de sua boa vontade. Em uma casa cheia de ira não é possível ouvir a adoração a Deus que deveria sair dela. Tome cuidado com o som que sai de sua casa. Se nela tiver muitos gritos, troque por risadas e gargalhadas em família.

Boas palavras – a linguagem que falamos à mesa junto aos filhos será a que eles usarão no seu dia a dia. Se usarmos palavras chulas, torpes, nossos filhos também falarão. Se usarmos o momento de comunicação para maldizer pessoas e rotulá-las, os filhos também farão o mesmo na roda de seus amigos. Mas se fizermos o que a Bíblia nos ensina, estaremos abençoando pessoas e ensinando nossos filhos a serem pessoas que transmitem graça no falar o tempo todo. Como é horrível ouvir alguém que não tem graça no falar! Cuidado com as palavras de sua boca. Elas devem edificar quem as ouve e transmitir graça!

Boa conduta – quando praticamos o que a Bíblia nos ensina verdadeiramente, nosso coração fica cheio das coisas de Deus. Logo, a boca fala do que o coração está cheio! Quando somos bondosos, pacientes, perdoamos as pessoas e colocamos longe dos nossos atos e palavras a amargura, a cólera, a ira, a gritaria, a blasfêmia, etc. A boa conduta cristã e a prática verdadeira do Evangelho nos tornam uma pessoa transbordante da graça, e o que sairá de nossos lábios alcançará de forma positiva quem as ouve.

O Espírito Santo é o elemento-chave para toda boa comunicação. Ouça-o mais. Tenho certeza de que Ele o(a) conduzirá a falar e ouvir de forma graciosa, e seu lar será muito abençoado!

#Comunicaçãoação

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now