Investimento na família



A família deve ser o principal canteiro de semeadura da nossa vida. Investir na família é um privilégio, uma necessidade e um dever. Quando o marido investe na sua esposa, está investindo em si mesmo, pois a Bíblia diz que ninguém jamais odiou a sua própria carne, antes a alimenta e dela cuida (Efésios 5.29). Quero, neste artigo, destacar algumas áreas de investimento que devemos fazer na família.

O marido deve investir na vida intelectual da esposa – deve alimentar os sonhos da esposa e ajudá-la a realizar esses sonhos. Ele deve investir no crescimento intelectual da esposa, encorajando-a a estudar e ajudando-a a galgar os degraus da universidade. Não é salutar para o casamento quando a esposa abdica de seus sonhos para investir apenas no crescimento intelectual e profissional do marido. O casal precisa crescer junto. Marido e mulher precisam ter o mesmo nível intelectual, a fim de que tenham afinidade em todas as áreas da vida. Onde há desnível intelectual cessa o diálogo e onde cessa o diálogo aumenta o distanciamento do casal, e isso desemboca em rupturas traumáticas.

O marido deve investir nos sonhos profissionais da esposa. O casamento é um solo fértil para o cultivo dos projetos mais ousados. O marido precisa ser alavanca para a esposa e esta deve ser uma incentivadora do marido. A Bíblia fala da mulher virtuosa que fazia bem a seu marido todos os dias da sua vida, e ele, consequentemente, era um juiz estimado na praça. Por sua vez, esse marido elogiava e apoiava sua mulher, e ela era uma empresária bem-sucedida que fazia lucrativos investimentos fora do lar sem deixar de cuidar atentamente da sua vida, da vida dos filhos e da sua casa. O marido precisa ser pródigo em elogiar sua esposa, sendo seu maior incentivador. A mulher precisa reconhecer o valor do seu marido e ser uma alavanca em sua vida.

O marido deve investir na vida emocional da esposa. O casamento não pode cair na rotina. Nada é mais fatal para o casamento do que a mesmice. O marido precisa ser generoso na comunicação, amável no trato, bondoso nas atitudes, gentil nos gestos. Nenhuma mulher sente-se bem com um homem rude no trato, agressivo em palavras ou indiferente em suas atitudes. O papel do marido não é o do detetive que fica investigando os pontos falhos da esposa, mas fixar-se nas virtudes dela, acentuando-as. O papel do marido também não é o do arqueologista, que fica cavando o passado em busca de provas que alimentem as suspeitas do presente. O papel do marido é amar a esposa como Cristo ama a Igreja, ou seja, com um amor perseverante, sacrifical, santificador e romântico.

O marido deve investir na vida espiritual da esposa. O amor do marido deve santificar a esposa. Uma mulher amada pelo marido é poupada de muitas tentações e perigos. O amor é uma muralha protetora. Nenhuma pessoa deveria influenciar mais positivamente a vida da esposa que o próprio marido. Ele precisa ser o sacerdote do seu lar. Ele precisa ser um exemplo de vida piedosa dentro da sua casa e um referencial de santidade para a esposa e os filhos. O marido precisa liderar sua casa também no aspecto espiritual. Cabe a ele o papel de amar sua mulher com amor santificador e criar os filhos na disciplina e admoestação do Senhor.

A esposa deve investir na vida do marido. A Bíblia fala que a mulher virtuosa fazia bem a seu marido todos os dias da sua vida. Ela era um bálsamo e não um pesadelo. Ela era uma pessoa equilibrada emocional e psicologicamente. Era uma pessoa estável e previsível. Ela era amiga, confidente e aliviadora de tensões. A Bíblia fala que é melhor morar no eirado ou no deserto do que com uma mulher rixosa. E a Bíblia também diz que a mulher sábia é coroa do marido e essa mulher edifica a sua casa. Nenhum investimento é mais precioso do que aquele que a esposa faz na vida do seu marido. Quem planta amor colhe amor. Quem semeia amizade ceifa amizade. Quando investimos no cônjuge, recebemos dele investimento. Bebemos o refluxo do nosso próprio fluxo.

Os pais precisam investir nos filhos. Os pais entesouram para os filhos. Eles devem investir na vida física, emocional, intelectual e espiritual dos filhos. Os pais investem sonhos, dinheiro, tempo e vida nos filhos. São noites mal dormidas, madrugadas insones. São lágrimas silenciosas, apreensões mil que se multiplicam. Mas esse é um investimento bendito. Preparamos os nossos filhos não para nós, mas para a vida. Fazemos deles flechas e as lançamos na direção do projeto de Deus. A Bíblia diz que os filhos são como flechas nas mãos do guerreiro. Uma flecha é inicialmente carregada pelo guerreiro, depois lançada para longe, no alvo certo. Os pais carregam os filhos na mente, no coração, no ventre, no colo, no bolso. Depois os lançam para longe, mas não sem direção. Lançamos os filhos na direção dos sonhos de Deus.

Os filhos devem investir nos pais. Os filhos devem honrar pai e mãe. E honrar implica cuidar, proteger e sustentar. No começo os pais cuidam e sustentam os filhos, depois os filhos precisam amparar os pais. Os filhos investem nos pais vivendo de forma tal que eles não sejam envergonhados. Os filhos investem nos pais honrando-os e fazendo jus ao investimento que eles fizeram e também investem cuidando deles na velhice. Esse cuidado não é apenas financeiro, mas também, e sobretudo, emocional. Os pais não podem ser descartados como uma peça imprestável. Eles devem ser tratados com a máxima consideração e grande honra pelos filhos.

A família é o terreno mais fértil para a semeadura mais rica. A família é o campo mais produtivo para a colheita mais abundante. O investimento na família tem retorno garantido agora e na eternidade!

#Família

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now