• Admin

Antes do sim



Finalmente, o momento mais esperado: o SIM. Esse é o começo de um novo e bonito capítulo do livro que estamos escrevendo junto com Deus chamado “Minha vida”.

Eu tive dois casamentos com a mesma mulher, portanto me lembro de dois dias especiais. Não, nós não nos separamos e voltamos. O que aconteceu é que me casei na Inglaterra e depois de cinco dias tive um acidente de moto que me deixou seis semanas no hospital. Então, além de passar minha lua de mel no hospital, tive de adiar meu casamento no Brasil, que veio a acontecer um ano e meio depois. E de novo dissemos SIM.

Eu sei que estava desesperado para que a mulher que amo fosse minha esposa, que pudéssemos juntos concretizar nosso casamento, que ambos disséssemos SIM. Contudo, antes do SIM tivemos de considerar algumas coisas.

O que aconteceu comigo e acontece com muitos é que estamos muito mais desesperados pelo SIM do que conscientes de que teremos de viver uma vida juntos até que a morte nos separe.

Eu sempre penso na vida como um barco atravessando um grande lago, afinal não viemos para ficar aqui, mas estamos navegando em direção a um lugar eterno. Dirigimos nosso barco tanto na bonança como na tempestade. Ao nosso redor temos amigos, família, pessoas que entram e saem da nossa vida e, claro, também temos Deus conosco.

No momento em que dissemos SIM, atrelamos outro barco ao nosso com uma cola especial, que une os dois de forma tão forte que parecem um só, mas na verdade continuam sendo dois, porém bem juntinhos agora.

Eu sei que a Bíblia fala de nos tornarmos uma só carne, mas talvez, por vivermos num mundo onde também existe o pecado, isso não signifique que os dois são um só pensamento, ou uma só pessoa, apesar de acreditar que todo casal possui algo espiritual e divino que os une.

Nessa nova realidade existe a necessidade de ambos navegarem juntos, direcionarem para o mesmo lado, serem solidários, serem companheiros, motivando um ao outro, um fazendo o outro melhor e juntos buscando a Deus. Navegando assim pela vida, ambos presenciam momentos lindos.

Assim como as lindas rosas têm seus espinhos, o casamento têm suas questões, e a melhor forma de começar bem é fazer as coisas certas antes do SIM.

Tenho trabalhado com solteiros adultos, e quando eles me perguntam como podem fazer para ter um bom casamento, respondo que precisam ser solteiros felizes, que entendem o amor de Deus para com eles como pessoas, que entendem que são completos e não precisam de um casamento para ser felizes. Felicidade só depende de nós, por isso Paulo afirma que viveu feliz em todas as circunstâncias.

Mas mesmo assim dou outro conselho: é importante refletir sobre o futuro cônjuge, bem como sobre o que esperam do casamento, afinal cada um de nós vem com uma bagagem de vida. Portanto, é muito precioso fazer as coisas corretas e avaliar a situação futura e os sonhos para o casamento antes de dizer SIM.

No meu caso, antes de me casar, fiz um curso de pré-casamento, e nós tivemos um casal que nos acompanhou durante o curso. Num dia especial, eles nos convidaram para jantar em sua casa e lá tivemos a oportunidade de falar sobre um questionário, com aproximadamente 150 questões, que havíamos respondido separadamente.

Nesse questionário, havia questões sobre finanças, relacionamento, família (pais, irmãos, sogros), amigos, foco de vida, sonhos e assim por diante. Hoje, dez anos depois, vejo que o que foi revelado lá como nossas maiores diferenças na forma de ver a vida ainda continua do mesmo jeito. O que nos mantém firmes é saber que, apesar de não concordarmos um com o outro em tudo, concordamos em amar um ao outro, independentemente das nossas discordâncias.

Temos realmente de nos analisar, nos questionar antes de dizer SIM para saber se somos compatíveis um com o outro e se vale a pena colocar nossos barcos juntos para atravessarmos a vida, evitando assim que no meio do caminho eles tomem direções diferentes.

Eu aprendi que, quando estou apaixonado e realmente quero dizer SIM, em vez de orar para que nada dê errado, devo orar para que o Senhor confirme que aquela pessoa é a “certa”, e se não for, que Ele nos separe antes de dizermos SIM. Assim, estaremos buscando a vontade d’Ele e não somente a nossa, que está totalmente influenciada pelos nossos sentimentos.

Estudos mostram que nos dois primeiros anos de relacionamento (exatamente quando estamos namorando e pensando em casar) somos cegados pela paixão, que nos dá força, nos dá ânimo e nos move para frente. Portanto, em vez de orar a favor, eu oraria “contra” no sentido não de confirmar que é aquela pessoa, mas de confirmar que ela não é a pessoa errada, quebrando o padrão psicológico e me ajudando a pensar melhor.

Uma das coisas que aprendemos ao longo de nossa jornada na fé que eu considero valiosa é sempre perguntarmos: no meu lugar, o que faria Jesus? Então, imagine se você pudesse encontrar Jesus e perguntar a Ele o que faria no seu lugar. Creio que, em vez de responder, Jesus perguntaria:

  • Você e seu cônjuge estão de acordo sobre os papéis de marido e mulher que cada um espera do outro em seu relacionamento conjugal?

  • Há qualidades no seu futuro cônjuge que você não respeita?

  • Vocês discutiram como suas famílias resolvem problemas e como isso pode afetar a resolução dos seus problemas?

  • Vocês discordam sobre alguns ensinamentos da igreja?

  • Vocês concordam se vão ou não ter filhos e quantos esperam ter?

  • Você se sente bem sobre a família do seu cônjuge e sua interfêrencia em seu relacionamento conjugal?

  • Vocês podem falar sobre seus medos, esperanças sexuais e preferências?

  • Vocês estão de acordo sobre a forma como vão tomar decisões financeiras?

  • Você às vezes sente que ele(a) não é a pessoa certa para se casar?

  • Você e seu futuro cônjuge concordam que o casamento significa prometer amor sob todas as circunstâncias?

  • Vocês têm alvo de vida semelhante ou estão prontos a se submeter ao outro caso não seja possível atingi-lo?

  • Como vocês veem a criação de filhos?

  • Como entendem a participação de amigos e colegas de trabalho na vida um do outro?

  • Se essa pessoa não mudar (lembre-se: todos nós cremos que a outra pessoa ficará do jeito que queremos depois do casamento), irei amá-la do mesmo jeito?

Eu creio que Jesus faria essas e outras perguntas antes do SIM. Portanto, meu conselho é que, antes de dizer SIM, temos de responder perguntas de quem somos hoje e o que sonhamos e planejamos para amanhã, tanto em relação a mim como em relação ao que espero do meu cônjuge.

#Namoro

  • Twitter Clean
  • w-facebook