Proximidade e sinceridade



Pode existir uma amizade duradoura e verdadeira entre pais e filhos? Como conquistar essa amizade eterna entre pais e filhos? Pode e deve haver uma amizade verdadeira entre eles – uma amizade que, sendo real, não é, evidentemente, igual à que eles têm com seus colegas. Tampouco os filhos esperam que essa amizade seja assim, mas anseiam por um relacionamento com seus pais que lhes transmita segurança e confiança, que os faça crescer e aprender sem medos nem receios.

A amizade entre pais e filhos, como toda amizade, cresce com a dedicação generosa de um dom escasso hoje em dia: o tempo. Dedicar tempo de qualidade, recheado de verdadeiro interesse pelas suas coisas: projetos, sonhos, necessidades, êxitos e frustrações. Dedicar tempo mostra interesse e leva à proximidade, além de ser um modo concreto de amar. Quando crescem, o que os filhos mais sentem falta é do tempo que desfrutaram com seus pais. Hodiernamente, alguns fatores são responsáveis por esse distanciamento entre pais e filhos, especialmente, por parte dos pais, excesso de trabalho e, por parte dos filhos, exacerbado acesso à tecnologia e atrações midiáticas, que “furtam” o tempo de qualidade e acentuam o afastamento entre eles.

A amizade entre pais e filhos deve começar ainda na infância, sendo certo que nas primeiras fases do crescimento a educação possui uma destacada carga de proximidade e afetividade. Brincar, jogar com os filhos, ensiná-los a ganhar e a perder é uma escola de vida. Ao longo do crescimento da criança, a amizade deve ser fortalecida. Ao chegar à adolescência, o filho, a despeito dos problemas naturais que existem nessa fase, terá amizade e confiança nos pais. De fato, essa amizade sólida e verdadeira prescinde de atitudes extraordinárias. Com ações singelas, os pais solidificarão os laços com seus filhos e aumentarão a admiração um pelo outro: auxiliar o filho nas tarefas escolares, proporcionar o desenvolvimento de algum talento do filho, assistir a programas de que ele gosta, corrigir com serenidade e firmeza, realizar passeios juntos, desenvolver tempo de qualidade, etc. Poucas coisas unem tanto pais e filhos como realizar ações juntos. São ocasiões em que se gera um ambiente de amizade, surge espontaneamente uma profunda confiança e os filhos captam uma verdade fundamental para sua vida: “Meus pais são as pessoas que me amam de verdade. Quando me educam, corrigem, animam e exigem, só querem meu bem”.

Pais e filhos também precisam saber ouvir e ser honestos entre si. O grande segredo da amizade está na proximidade e sinceridade. Quanto mais próximo você estiver de seu filho, mais ele será seu amigo. Embora não seja prudente sufocá-lo, a tendência é que você cultive uma amizade eterna, participando de seu crescimento e decisões, orientando-o sempre. Não existe amizade tão preciosa quanto a que há entre pais e filhos, porém jamais se deve olvidar da posição bíblica que ocupam: OS PAIS SEMPRE SERÃO PAIS E OS FILHOS SEMPRE SERÃO FILHOS.

“Os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre seu galardão” (Salmos 127.3).

#Paisefilhos

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now