Cuide de sua saúde emocional e mental antes de se casar



O casamento é um marco na vida de uma pessoa, do qual, com certeza, podemos contar o antes e o depois. E nunca é demais lembrar que, segundo os nossos princípios bíblicos e cristãos, é para toda a vida. Para tão grande passo, é importante conhecer-se para poder se cuidar e, consequentemente, garantir sua saúde conjugal.

Para ter saúde no seu casamento, é preciso que você tenha a autoimagem equilibrada. Sua autoestima não pode ser nem depreciada, nem muito elevada. Você precisa reconhecer suas potencialidades e suas limitações, reconhecer a pessoa que, de fato, você é.

A maneira como você se vê e se sente interfere diretamente em seu desempenho profissional e em seu relacionamento interpessoal. Aceitando-se e gostando-se, você terá muito mais facilidade de aceitar e gostar do seu cônjuge do jeito que ele é.

Todas as pessoas possuem qualidades e defeitos, é algo inerente ao ser humano. Entretanto, há defeitos que levam à infelicidade pessoal e relacional. Para ter saúde conjugal, é preciso reconhecer se você tem algum defeito de caráter, como, por exemplo, autopiedade, raiva, rebeldia, intolerância, orgulho, egoísmo, sempre pôr a culpa nos outros, indiferença, insatisfação, ódio de si mesmo, vaidade, inveja, etc. Se você percebe que algum desses sintomas faz parte frequente de sua vida, procure ajuda profissional imediatamente. Os defeitos de caráter levam ao afastamento, estresse, depressão, tensão, ansiedade, etc.

Outro problema que certamente arruína a saúde da vida conjugal é o vício, que é um hábito repetitivo que causa prejuízo à pessoa e aos que com ela convivem. E aqui não me refiro somente às drogas ilícitas, mas também às lícitas, como os medicamentos. Além disso, comer demais, falar demais, sexo demais, pornografia, ciúmes, preocupações, entre outros, podem ser vícios não detectados que precisam ser tratados e abandonados para que você tenha uma vida conjugal saudável.

Assuntos familiares mal ou não resolvidos também podem trazer prejuízo ao casamento. Se a vida na família de origem não foi satisfatória, é possível que também não o seja na nova vida conjugal. É difícil sentir harmonia e paz com o cônjuge se com sua família de origem você não sente harmonia e paz. Caso a inquietação e a insatisfação sejam contínuas, será necessário saná-las com o membro ou membros da sua família, a fim de viver em harmonia em seu casamento.

A depressão é uma doença de causa emocional ou física que traz sérias consequências à saúde conjugal. A pessoa afetada pela depressão pode viver constantemente triste, ou irritada, ou entediada. A pessoa sente angústia, ansiedade, desânimo, falta de energia, entre tantos outros sintomas. O tratamento consiste em terapia, uso de medicamentos, acompanhado por um neurologista ou psiquiatra, e a compreensão e apoio dos familiares. Além da falta de qualidade na vida do depressivo, medicamentos que inibem a libido também podem trazer prejuízo à vida conjugal. Ajustar a terapia e os medicamentos é um passo básico para se tomar antes do casamento.

Saúde conjugal. Este é o lema. Para você ter um casamento saudável, é preciso reconhecer os problemas e enfrentá-los. Se uma doença emocional ou mental está à espreita para arruinar sua vida conjugal, procure meios de resolvê-la ou de lidar com ela da melhor forma possível.

#Saúde #Casamento #Namoro

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now