Cuide da saúde administrativa e financeira da família



Vivemos em família. Pelo menos é assim que deve ser, considerando a família cristã (pai, mãe e filhos). É uma fórmula de Deus que sempre deu certo, mas certamente tem sido duramente atacada pelo nosso inimigo número 1, Satanás, e pelos seus seguidores. Mas não vamos desistir, pois não há razão para isso. A família, quanto mais unida estiver, pode resistir às ciladas do inimigo. E pode ainda mais: fazer diferença na sociedade adotando um padrão bíblico, e por isso saudável, na forma de administrar seu dinheiro. E, como eu costumo dizer, o sucesso não se restringe a apenas um aspecto da administração do dinheiro, mas na adoção de vários princípios sobre os quais quero comentar com você (Lucas 16.11).

Dívida Vamos evitar o endividamento. Normalmente, quando nos endividamos, declaramos nossa incapacidade de criar reservas financeiras, por isso precisamos contar com recursos de terceiros. Isso não é bom para a saúde financeira de sua família. Geralmente, o endividamento resulta em pagamento de juros que, no Brasil, são muito altos. Então, uma boa parte dos recursos é desperdiçada, quando poderiam ser usados de outra forma, para beneficiar a própria família. Outra coisa importante é que o endividamento, quando sai de controle, em geral causa tensões nos relacionamentos entre marido e mulher e também com os filhos. A solução para o mal do endividamento está no planejamento (Provérbios 22.7).

Investimento O investimento é a real solução para o problema do endividamento. Ele começa quando a família tem a capacidade de não gastar tudo o que ganha e separa uma parte do dinheiro para criar suas próprias reservas financeiras. É o que eu chamo de montar o seu próprio banco. Comece separando algo em torno de 10% da renda da família. Será um ótimo início. Isso vai gerar uma reserva para emergências. Vai ser muito bom. A partir daí, comece a traçar os outros objetivos que vocês, como família, querem alcançar. Uma viagem em família, a compra de um imóvel ou de um carro. O planejamento é adequado para qualquer objetivo. Não se esqueça de orar para colocar diante de Deus todas essas necessidades. Por último, não deixe o dinheiro parado. Procure uma forma de aplicá-lo que vença a inflação e ainda gere um resultado positivo ao final de cada mês (Provérbios 21.20).

Generosidade Este é um dos princípios mais maravilhosos de gestão do dinheiro. A generosidade está presente em todos os momentos nas pessoas e famílias que levam Deus a sério. Lembra-se dos cinco pães e dois peixinhos na multiplicação que Jesus fez? Ou da viúva pobre? Pois então, o dízimo não pode ficar de fora. Muito menos a oferta. Procure também ajudar a sua família, seus filhos ou pais idosos. E o que dizer dos pobres? Eles estão aguardando a ajuda de sua família (Provérbios 11.24-25).

Sucesso!

#Dinheiro

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now