Perpectiva bíblica



Eu amo a perspectiva bíblica sobre a administração do dinheiro. E isso é muito bom porque a Bíblia abre nossas mentes para fazer coisas novas e diferentes, que vão trazer uma transformação para as finanças de sua família. É isso que o apóstolo Paulo quer nos transmitir quando diz: “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12.2). Então, quero compartilhar coisas incríveis sobre o dinheiro que você pode compartilhar com sua família.

Coloque o dinheiro na agenda do casal Ou seja, comecem a falar sobre o assunto. Marido e mulher devem falar abertamente sobre dinheiro. E, claro, sempre com o objetivo de ajudar um ao outro a melhorar a forma como estão administrando as finanças da família. Nada de ficarem isolados, cada um pagando suas próprias contas, como se ainda fossem solteiros. Isso não é uma postura bíblica e, portanto, não vai ajudar. “Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne” (Gênesis 2.24). Eu vibro quando vejo casais unidos na forma como estão lidando com o dinheiro, trocando ideias e principalmente buscando orientação bíblica sobre o assunto. Experimentem isso e verão como Deus pode transformar muita coisa ao redor de vocês.

Coloquem os filhos nessa equação Deus dá a vocês, marido e mulher, uma oportunidade única de criar seus filhos conhecendo a vontade d’Ele sobre o assunto. “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22.6). Vocês conhecem bem esse texto clássico da Palavra de Deus, que nos instrui a dar educação bíblico-financeira a nossos filhos. É claro que a forma de comunicar isso varia, de acordo com a idade deles. Uma mesada (ou semanada) ajuda muito e deve ser implementada. Ela será um desafio para que os pequenos aprendam. E pode ter certeza de que eles aprendem. O melhor de tudo é que o dinheiro não precisa ser criado para isso. Ele já existe. Basta que seja dado com objetivos bem-definidos. Dízimo e ofertas, uma parte para poupar e investir e outra para gastar. À medida que forem crescendo, coloquem seus filhos nas discussões sobre o dinheiro, e assim eles poderão ser ativos em aprender cada vez mais, até mesmo indicando soluções criativas.

Estabeleçam os papéis que cada um irá desempenhar

Uma maneira muito interessante de incluir a família na administração do dinheiro é estabelecer um papel de responsabilidade para cada membro dela. Por exemplo, um dos filhos cuida da conta de água, outro da conta de luz. Assim, eles vão pensando em soluções para economizar em cada uma dessas contas. Quando já tiverem idade, podem ajudar a fazer os registros financeiros no orçamento. Enfim, tudo de bom é possível quando se deseja isso dentro do padrão da Palavra de Deus e em comum acordo.

Sucesso!

#Finanças #Família #Dinheiro

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now