A confiança mútua ficará fragilizada no casamento



“Era uma vez dois jovens cristãos que se apaixonam e começam a namorar, com a bênção da família, da igreja e com o propósito de se aproximarem de Deus e crescerem juntos à semelhança d’Ele. Só que no meio do caminho eles se envolvem em sexo pré-nupcial e passam a trilhar o caminho oposto ao inicialmente planejado, afastando-se do Senhor. A partir daí, a quebra de confiança mais séria se estabelece, na medida em que a maior e mais importante promessa, a de crescer juntos para glória de Deus, foi quebrada.”

Deus pode restaurar a confiança mútua quando ela é quebrada no casamento? O dito popular diz que não há o que fazer nem o que chorar quando o leite é derramado ou a confiança é quebrada, pois são coisas impossíveis de ser recuperadas. Ainda bem que não há impossíveis para Deus (Lucas 1.37), certo?

Muitos podem ser os motivos para abalar a confiança de um casal. O desrespeito de um pelo outro antes e durante o casamento, a desonra, sexo pré-nupcial, infidelidade, mentiras, vícios... Ufa! Não são poucos os casos de divórcio pela falta de confiança gerada por anos de dores e mágoas não tratadas.

John Piper, em seu livro Casamento temporário, nos mostra que o casamento é uma figura do evangelho de Cristo, e ao compreendermos isso, devemos praticar as verdades básicas do cristianismo para que nosso matrimônio dê certo. Primeiro preciso lembrar de que sou pecadora e que a graça de Deus oferece perdão e justificação em Cristo e não tenho direito de negar isso ao meu cônjuge. Se fui perdoada, preciso conceder essa graça de Deus que recebi também ao(à) meu(minha) esposo(a). O casamento é o relacionamento mais próximo que qualquer ser humano pode ter da intimidade que um dia teremos com o Senhor. Nessa relação mediada pela aliança (que é infinita, até que a morte nos separe), encontramos um lugar de confiança em que podemos estar nus sem nos envergonhar, pois temos esse ambiente de amor, perdão e graça que nos faz crescer e nos tornar mais parecidos com Jesus. Permanecer casado não tem relação com continuar apaixonado, mas com decidir ser fiel e honrar o compromisso, mesmo quando seu cônjuge não consegue fazer o mesmo.

Algumas dicas práticas para o casal que deseja ser fiel a sua aliança com Deus O casamento é uma parábola do amor de Deus por seu povo no Antigo Testamento e de Cristo pela Igreja, sua noiva, no Novo Testamento. A Bíblia começa e termina com um casamento, e isso significa que Deus tem um propósito claro no matrimônio. Deus odeia o divórcio, não pela incapacidade humana em ser fiel à aliança feita com o cônjuge, mas pela representação inadequada do seu amor, que é eterno, fiel e leal. O casamento é uma instituição criada por Deus, e Ele tem prazer em restaurar a confiança de um casal que quer ter seu relacionamento refeito.

Primeiro passo: o casal jamais deve deixar de orar juntos (1 Pedro 3.7)! A oração gera intimidade e ajuda a vencer as barreiras que as mágoas têm colocado no coração dos esposos. Os momentos devocionais e de culto doméstico podem ser preciosos na restauração da comunhão.

Segundo passo: ter muita, mas muita paciência mesmo (Colossenses 3.12-14). É algo que leva tempo. É um processo difícil e doloroso. Muitos casais desistem nessa fase por perderem a esperança. O Senhor pode todas as coisas!

Terceiro passo: perdoar sempre (Mateus 18.21-22)! Lembre-se de que o perdão é uma decisão, é algo que depende da nossa atitude e vontade, que não leva em conta o pecado, mas amar o pecador. Pedro aconselha: “Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados” (1 Pedro 4.8).

Quarto passo: procure um mediador. Pode ser um pastor, um conselheiro cristão ou discipulador com quem o casal possa fazer atendimento em conjunto e/ou separado. Esta pode ser uma fonte de ajuda preciosa! Na fase inicial da reconciliação, nem sempre o casal consegue dialogar sozinho. Além disso, a mediação pode ser vital para que o casal possa falar de suas lutas e sentimentos (Tiago 5.16). Fazer esse acompanhamento com um casal mais maduro pode ser muito bom para evitar erros e aprender a superá-los. Nunca é demais frisar que no atendimento individual o homem aconselha o esposo e a mulher aconselha a esposa. Isso é importante para evitar que o casamento já fragilizado não passe por uma situação de problema ainda maior como o adultério.

Quinto passo: prestação de contas (1 João 1.5-7). Nesse caso, é bom que o casal passe a ter uma vida sem segredos. Senhas de celular, computadores, redes sociais e e-mails devem ser compartilhados. Se a ofensa foi gerada na área financeira, é bom que senhas, contas e cartões também sejam de acesso um do outro. Talvez, até coisas que antes não eram compartilhadas, agora nessa fase, precisarão ser para que haja transparência e luz nesse relacionamento e a confiança possa aos poucos ser reconstruída.

Sexto passo: é importante que a parte que gerou a situação de desconfiança seja consciente de seus atos e peça perdão. É preciso que ele ou ela pense nos motivos que o(a) levou a pecar. Deverão fazer um plano de recuperação e de previsão de como agir em novas quedas e como evitá-las. Não há nada que possa nos separar do amor de Deus, e isso inclui o sexo. Deus nos ama e nos perdoa se nos arrependermos e restaura nossa confiança no parceiro porque nos lembra que é o Espírito Santo que nos faz crescer em santificação, não nossa carne; que sozinhos não temos condições de resistir a nada, mas se andarmos com Ele somos capazes de achar e utilizar o escape que Ele oferece nas tentações!

Deus é quem sustenta as nossas lutas. Se não estivermos em uma boa comunhão com Ele, não teremos força para dizer não para prazeres carnais.

Conclusão Sem seguirmos 2 Timóteo 2.24-26, todos esses passos serão inúteis. “E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, e tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos.”

Vivamos na expectativa, orando para que Deus conceda o arrependimento para conhecimento da verdade. E este é o meu assunto favorito: a oração. Ore sempre suplicando a Deus o arrependimento e o conhecimento pleno da verdade no casamento.

#Sexo #Casamento #Confiança

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now