Segunda lua de mel



Quando ganhei minha primeira Bíblia, por ocasião de meu batismo nas águas, em 1973, meu pai, Pr. David Klawa, tomando-a de minhas mãos, grifou um único versículo: “Tudo tem seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu” (Eclesiastes 3.1). Após sublinhar, fez uma pequena seta para a margem da Bíblia e escreveu como se quisesse marcar isso em meu coração: “Há tempo para tudo!”. Essa foi a primeira lição de meu pai após meu batismo, e tenho trazido essa verdade por toda minha vida.

Hoje sei que uma das maiores dádivas que temos é o nosso tempo, e precisamos pedir sabedoria ao Senhor para sermos bons mordomos daquilo que Ele nos dá.

Apesar de não ser novidade para ninguém, quero relembrar que vivemos em dias difíceis para administrarmos o nosso tempo. Os muitos afazeres familiares, ministeriais, profissionais, estudos, lazer, cuidados com saúde e tantas outras coisas consomem nosso tempo, o qual parece não existir. Por vezes, sentimos vontade de jogar tudo para cima, pois temos a sensação de que não daremos conta do recado. Em momentos como esses, trago à memória aquilo que meu pai deixou gravado em meu coração, por meio da Palavra de Deus, ressaltando que há tempo para todas as coisas! Creio que o grande problema não é a falta de tempo, e sim a falta da administração do tempo. Sofremos e fazemos outros sofrerem quando não usamos nosso tempo valendo-nos de nossas prioridades.

Quando não buscamos a sabedoria do Senhor, corremos o risco de inverter nossas prioridades, deixando de lado aquilo que merece de nós maior investimento de tempo. Quantas famílias estão sofrendo quando um dos cônjuges, quando não os dois, em nome do crescimento profissional/financeiro, não tem mais tempo para o outro? Quantos pais estão colocando suas carreiras em primeiro lugar, não sobrando tempo de qualidade com seus filhos? Não estou dizendo que nos preocuparmos em consolidar nossa carreira profissional, e consequentemente aumentar a renda familiar, não seja importante, contudo é necessário sermos cautelosos quanto ao nosso tempo e nossas prioridades, principalmente quando deixamos o convívio com nossos queridos.

Quero apontar um fator muito importante, o qual muitos casais têm negligenciado em nome da falta de tempo e de dinheiro: a segunda lua de mel.

Importância da segunda lua de mel

Dar um tempo de qualidade à pessoa amada Como é importante o tempo de qualidade com que casais apaixonados se presenteiam. Entendo que a segunda lua de mel, mais do que um tempo de merecido descanso do casal a fim de fugir do estresse do cotidiano, é um presente que eles dão a si mesmos. Acredito que investir um tempo de qualidade com o cônjuge, parando tudo que se está fazendo para realizarem uma segunda lua de mel, é, sem dúvida, uma grande prova de amor. Você que é casado, qual foi a última vez, após anos de casamento, que investiu em seu relacionamento conjugal por meio de uma viagem de lua de mel? Se sua resposta for “nunca” ou “faz muito tempo”, penso que talvez seja o momento para refletir sobre suas prioridades. Não espere “sobrar” dinheiro em sua conta, pois talvez você nunca a faça. Existem opções acessíveis de lugares românticos, aconchegantes, onde você poderá usufruir de momentos especiais com seu cônjuge sem que tenham de gastar uma fortuna.

Reconectar à pessoa amada Uma segunda lua de mel é importante para que possamos reconectar ou consertar aquilo que nos foi roubado pela correria do dia a dia ou até mesmo pela rotina. É um tempo de apagar alguma aresta que possa existir, dando um ao outro a oportunidade de falar e ser ouvido. Nesses meus vinte e cinco anos como pastor e conselheiro de casais, tenho percebido que um dos maiores problemas no relacionamento é a falta de diálogo. Claro que não devemos esperar uma segunda lua de mel para nos alinharmos, mas com certeza será uma grande oportunidade.

Trazer de volta a chama da intimidade “Melhor é serem dois… porque se um cair, o outro levanta… se dois dormirem juntos, eles se aquentarão…” (Eclesiastes 4.9-11). Nesse texto, Salomão fala sobre a importância de um bom relacionamento amigável, mas, com certeza, também se aplica ao relacionamento conjugal. Parafraseando 1 Pedro 5.8, Satanás tem rodeado como leão por meio da frieza no relacionamento e na intimidade sexual do casal. Devemos ser sóbrios e não privarmos nosso cônjuge da intimidade sexual, conforme o apóstolo Paulo nos ensina em 1 Coríntios 7.5. Creio que a segunda lua de mel possa ter papel importante para eliminarmos toda e qualquer possível frieza no relacionamento, trazendo de volta a chama da paixão que um dia possa ter sido apagada.

Dar bons exemplos aos filhos A Bíblia diz: “Ensina a criança no caminho em que deve andar...” (Provérbios 22.6). Não resta dúvida de que o bom exemplo dos pais faz toda a diferença na vida de seus filhos. Infelizmente, já encontrei jovens que não queriam se casar, pois o modelo de casamento que haviam recebido de seus pais era extremamente negativo. Quando nossos filhos encontram em nós o carinho e dedicação dado um ao outro, certamente buscarão replicar o exemplo apreendido em seu próprio casamento.

Mostrar às futuras gerações a importância que damos ao casamento, bem como manter a chama do amor acesa por meio de palavras e, sobretudo, de atitudes, fará com que o grande projeto de Deus chamado família possa perdurar para sempre.

No amor do Pai.

#Casamento #Tempo #Relacionamento

13 visualizações
  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now