Brasil - il - il



How long will it take us to get there, honey? (Ainda falta muito pra gente chegar, querido?)

Essa pergunta era feita constantemente, algumas vezes verbalizada, outras não. Algumas vezes com ansiedade positiva, outras com curiosidade e até certo temor.

Mas uma coisa era certa: à medida que a distância diminuía, a expectativa aumentava!

A cor do mar variava do azul profundo ao verde esmeralda escuro. Algumas vezes, todas as estações do ano ocorriam o mesmo dia! (Que estranho... pensavam!)

Aquela era a primeira aventura dos missionários recém-casados, que se aproximavam, de navio, do Brasil. Às vezes o mar ficava mais bravo e, então, era mais difícil apreciar a viagem. O vento soprava mais forte e suas lembranças vinham junto...

Por que o Brasil? – O país que coube a mim pesquisar foi o Brasil. O Brasil é o maior país da América do Sul e, apesar de as Américas terem sido descobertas pelo espanhol Cristóvão Colombo em 1492, foi o português Pedro Álvares Cabral que, em 1500, desembarcou pela primeira vez em terras brasileiras, tornando assim o grande país parte do reinado de Portugal.

Ninguém da classe tinha aquelas informações pedidas pela professora de Geografia. Cada aluno recebera o nome de um país das Américas para pesquisar e depois deveria apresentar à classe os dados que conseguisse. Ao garoto Jimmy Kemp, de 8 anos de idade, coube o Brasil.

Na época, a biblioteca e o mapa-múndi eram as fontes de pesquisa, pois a internet ainda não existia. Foi assim que, ainda na infância, o interesse por aquele imenso país começou a ser nele despertado. E quem poderia imaginar que um dia aquelas terras distantes se tornariam seu segundo lar!

Por volta dos 20 anos, Jim recebeu Jesus como seu único Salvador e sentindo-se chamado para o ministério mudou-se para o estado de Oregon para cursar Teologia.

SEPAL – 1967 - 1998 Hello! Welcome! My name is Ary Velloso and I am representing the SEPAL’s missionaries. How was your journey?! (Olá! Sejam bem-vindos! Meu nome é Ary Velloso e estou representando os missionários da SEPAL [Serviço de Evangelização para a América Latina hoje chamada Servindo Pastores e Líderes]. Como foram de viagem?) E foi assim o primeiro encontro dos Kemps com Ary Velloso, que veio a ser um dos melhores amigos de Jaime e Judith no Brasil. Até o time de futebol de seu coração (Palmeiras) foi abraçado pelo casal Kemp! E ali começou o que costumamos chamar de “amigos para sempre”!

BRASIL, SÃO PAULO, SP Aqui chegando (1967), depois de fazerem o curso de língua portuguesa para estrangeiros, o casal Kemp começou a frequentar a Igreja Presbiteriana de Santo Amaro. Aos poucos foram fazendo amizades. Mas como eles tinham ido parar ali? Qual foi a trajetória por eles seguida?

Jaime nasceu nos Estados Unidos, no estado de Michigan, em uma família simples e disfuncional. Quando ele tinha 4 anos mudaram para a California, e ali se estabeleceram.

Aos 18 anos, foi para a universidade em Los Angeles estudar Ciências Gerais. Passados 5 anos, mudou-se para Oregon e lá fez o mestrado em Teologia. Anos mais tarde, recebeu o doutorado na Universidade Biola, no Sul da Califórnia.

Enquanto tudo isso acontecia, uma garota loirinha de Portland, Oregon, chamada Judith Annabelle Stewart, nascida e criada em um lar cristão e estruturado, entende a mensagem de salvação em Cristo, entrega a Ele sua vida e recebe, mesmo em tenra idade, um chamado missionário. Com esse alvo em sua vida, prepara-se para o campo e estuda enfermagem.

Judith forma-se em Enfermagem e no mesmo ano conhece James Warren Kemp, que estava no segundo ano de faculdade. Quando faltava um ano para que ele se formasse, eles se casaram (1965).

No dia 3 de outubro de 2015, foi realizada, em São Paulo, uma cerimônia com os amigos mais próximos e com pessoas que foram impactadas pelos ministérios de “Vencedores por Cristo” e “Lar Cristão”, ambos fundados por Jaime e Judith Kemp. Todos que estavam ali tinham, de alguma forma, sido alcançados pelo ministério desse querido casal. __ Senhor, usa-nos neste país para onde o Senhor nos dirigiu. Podia ter sido qualquer outro, mas foi aqui, e aqui estamos nesta hora, neste lugar. Somos vasos de barro em tuas mãos!

Orações desse tipo eram constantes no lar dos Kemps, e as portas iam ora se abrindo, ora se fechando ao longo do caminho que trilhavam.

Na SEPAL, Jaime e Judith Kemp fundam um grupo que a princípio ganha o nome de “Projeto 7”. O título era provisório, pois remetia ao fato de aquele ser o sétimo projeto de seu ministério. O objetivo era formar uma equipe com jovens pré ou já universitários, para receberem treinamento com estudos bíblicos não só com a parte teórica, mas também com a prática. O objetivo era que a Bíblia impactasse suas vidas e que houvesse uma transformação interna que resultasse em mudança de comportamento. Entre os estudos dados encontravam-se temas como Perdão, Integridade, Amor mútuo etc. A primeira equipe tornou-se realidade no ano de 1968 e foi um sucesso, abrindo as portas para as equipes seguintes.

Logo o nome mudou de “Projeto 7” para “Vencedores por Cristo”. Jovens cristãos evangélicos de diversas denominações eram convidados a participar dessas equipes, que recebiam treinamento por 3 meses. Esse treinamento consistia de estudos bíblicos ministrados por Jaime Kemp e por outros líderes por ele convidados, bem como de músicas que eram ensaiadas por jovens músicos que faziam parte das equipes.

Ritmos diversos e instrumentos modernos faziam a comunicação com o jovem que era atraído pelas músicas e pelos testemunhos dados pelos participantes.

A família Kemp foi crescendo e a primeira brasileirinha chegou em 1969: a paranaense Melinda Joy. Travessa e alegre, a linda moreninha conquistava a todos com sua simpatia. Quando Mindy tinha dois anos, Marcia Adriana, paulista do interior do estado, chegou (1971). Os médicos desaconselhavam aquela adoção, pois, muito debilitada, a menina corria risco de morte. Mas os Kemps não desistiram dela, e Marcia se tornou uma criança linda e esperta. As duas meninas já estavam grandes quando Annie, a terceira filha, uma gaúcha loirinha, chegou à família Kemp. Foram três adoções, três filhas que compuseram a família Kemp.

Senhor, mostra quem devemos convidar para fazer parte de mais uma equipe. Precisamos de jovens que se disponham a aprender mais de ti, a viajar (sabe-se lá para onde?!) e a encarar o que vier. Podemos ter uma lista grande, mas pedimos que não seja nossa escolha, mas a tua!

Orações como esta ocorriam nos planejamentos de cada equipe. Os jovens recebiam treinamento musical e estudos bíblicos que moldavam suas vidas e caracteres. Regressando a suas igrejas e lares, estavam, então, preparados para servir de forma mais eficaz. Como o povo brasileiro é muito musical, as músicas eram a maior forma de comunicação.

Olhando hoje para trás podemos ver como Deus usou “Vencedores por Cristo”. Milhares de jovens, ao longo deste enorme Brasil (e no exterior), ouviram as várias equipes, que, no início, usavam uniforme e cantavam músicas folclóricas, hinos tradicionais, músicas country traduzidas e, finalmente, música brasileira, composta por vários músicos de diversas equipes. Talentos que foram descobertos e desenvolvidos ao longo dos anos em contato com VPC. Jaime Kemp ficou 10 anos na direção de “Vencedores”, até que em 1978 ele começou a passar a liderança da missão a brasileiros. E esse era o objetivo desde o princípio.

“Vencedores” teve vários missionários que se revezavam na liderança. De lá para cá, muita coisa foi feita, muitas conversões, muitas músicas, muitos estudos, muita comunhão e o Reino de Deus tem sido ampliado. Os atuais missionários e líderes de VPC são Uassyr e Lucitânia Ferreira.

Jaime saiu da “ativa” de VPC, mas continuou como conselheiro e amigo.

“Vencedores” estava em boas mãos. Era, portanto, hora de novos desafios. E foi assim que, depois de muita oração, começou o Ministério Lar Cristão, em 1978.

LAR CRISTÃO O chamado de Jaime Kemp para cuidar e orientar famílias foi “esculpido” em sua vida, como podemos ver em um de seus depoimentos pessoais: “Muita coisa de meu ministério é resultado da minha família, dos problemas pelos quais passei. Veja minha história: sou fruto do terceiro casamento de minha mãe, que se casou quatro vezes. No momento, temos 11 divórcios na família, o que representa uma enorme problemática. Mas através disso Deus tem falado ao meu coração e me preparado para o ministério que tenho hoje.

Durante os anos em que estive à frente de ‘Vencedores por Cristo’, tive a oportunidade de viajar pelo país inteiro e ver a tremenda necessidade de trabalhar em prol da família. Quando, em 1978, entregamos ‘Vencedores’ para a liderança brasileira, mudamos para Curitiba e começamos a desenvolver o Ministério Lar Cristão e estamos até hoje envolvidos nesse trabalho” (depoimento registrado no site de “Vencedores por Cristo”, dado a Érica Vicentini da Luz em 12-02-1998).

O ministério dos Kemps na SEPAL, portanto, passou a ser direcionado a famílias. Voltaram para São Paulo e daqui partiam para todo o país ministrando sobre os princípios bíblicos para o relacionamento familiar. Mais uma vez Deus, em sua soberania, abrira as portas de uma área de extrema necessidade ao casal Kemp, pois cada vez mais seminários eram elaborados, os quais iam se tornando cursos apostilados e organizados. Os convites “choviam” e a agenda do Lar Cristão permanecia lotada. Compromissos eram assumidos no Brasil e no exterior, em países como Portugal, França, Estados Unidos e até no Japão, onde Jaime Kemp levou orientação a uma igreja de nisseis e sanseis brasileiros.

Senhor, achamos que precisamos “andar com nossas próprias pernas”. Se essa for a tua vontade, orienta-nos e dá-nos as condições para que possamos desempenhar o teu ministério de forma mais eficaz neste enorme e querido país! Sabemos que quando o Senhor chama, o Senhor supre e capacita. Então, eis-nos aqui!

E assim a família Kemp, sob a direção de Deus, saiu da SEPAL em 1998 e fundou, oficialmente, a SOCIEDADE RELIGIOSA LAR CRISTÃO, com ata, estatuto, diretoria e tudo que era de direito. Muita gente querida se preocupou com essa saída, achando que não seria possível um ministério se autossustentar no Brasil. Com o intuito de prosseguir o ministério para o qual Deus os havia chamado, a família Kemp prosseguiu.

Judith Kemp, com as filhas já adultas, passou a ter maior participação no ministério. (As meninas cresceram, foram estudar nos Estados Unidos e se casaram lá. Duas delas, Melinda e Annie, deram netos a Jim e Judy Kemp: James Paul, de Mindy e Paul e Skyler e Keyla, de Annie e Chris. Marcia também se casou com Christopher, mas eles não têm filhos.)

Judith começou a viajar mais com o marido e a dar aconselhamento e palestras ao público feminino, bem como a compartilhar o tema “Depressão e Graça”, contando seu testemunho pessoal e a orientação de Deus quando atravessou essa difícil fase em sua vida.

A Sociedade Religiosa Lar Cristão foi desenvolvendo novas áreas de atuação e chegou ao seguinte leque:

Seminários para a família, casais, jovens e adolescentes. Cursos especiais para pastores, esposas e líderes. Os cursos são apostilados e duram de 8 a 10 horas.

Atendimento e aconselhamento pessoal e familiar. Livros escritos por Jaime e Judith Kemp. Jaime tem mais de 65 títulos e Judith 10. Revista Lar Cristão, veículo literário temático de orientação à família em geral e a líderes da área, contando com vários articulistas conceituados.

Vídeos, apostilas, CDs e DVDs.

Hoje, 2015, Jaime Kemp está com 75 anos e Judith com 70. Ambos continuam morando e trabalhando no Brasil, dando cursos, palestras, aconselhamento, escrevendo livros, artigos para revistas e transmitindo às famílias os princípios bíblicos que têm transformado suas vidas.

A Revista Lar Cristão continua sob sua direção, sendo, porém, publicada pela Editora Fôlego, que se tornou parceira desse ministério.

E “Vencedores por Cristo”? Como um pai não se esquece de seus filhos, juntamente com os compromissos do “Lar Cristão”, Jaime tem nos últimos tempos dividido seu tempo e também cooperado com “Vencedores”. Ele tem treinado as equipes com seus estudos, visando um cristianismo prático e não somente teórico, com testemunho de vida, além do testemunho em palavras.

Quanto tempo o casal Kemp permanecerá no Brasil? Muitas pessoas têm feito essa pergunta. E a simples menção de sua aposentadoria e retorno ao seu país de origem já causa tristeza a muitos que foram e são abençoados por eles.

Mas... são muitos que insistem com a pergunta até quando eles permanecerão no Brasil? A resposta dada é: só Deus sabe! Possivelmente, nos próximos anos eles diminuirão o ritmo de suas atividades e passarão mais tempo com as filhas e netos na outra América. Mas se afastar de vez daqui será praticamente impossível, pois, segundo eles, não dá para ficar longe do guaraná, não dá para ficar longe do arroz com o feijão, não dá para ficar longe do povo brasileiro!

#AniversárioLarCristão

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now