• Admin

Quem disse que espírito tem idade?



“Tenho mais de 70 anos, mas meu espírito é jovem!” Já ouviu essa expressão? Em minha experiência em um projeto pastoral com terceira idade, surpreendia-me sempre com as expressões quase sempre negando a idade ou tentando de alguma maneira justificar a velhice. Estamos envelhecendo, e isso faz parte, graças a Deus! A questão é: qual será nossa decisão sobre como vamos envelhecer? Como vamos lidar com isso? Quais passos vamos dar nessa direção?

A Palavra de Deus afirma: “Em Cristo somos mais do que vitoriosos”, então podemos afirmar: em Cristo sou um(a) idoso(a) mais do que vitorioso(a)! “Ser idoso nada mais é do que ser criança mais velha” (Lewis Carrol). Envelhecer é inevitável, mas como vamos encarar essa realidade é um desafio para nós. “Uma das mais belas oportunidades para o crescimento e a evolução humana fica perdida porque estas pessoas não compreendem que o processo de envelhecimento oferece ao homem um grande desafio para o amadurecimento, para o progresso em nível humano e para maior personalização. Nós conhecemos bem as diferentes etapas da infância, adolescência e idade adulta. Sabemos como é importante e difícil fazer corretamente a transição entre elas. As crises ligadas a estas transformações estão claramente diante dos nossos olhos, cada dia” (Lewis Carrol).

Quando encontramos uma pessoa idosa, logo podemos avaliar se ela está ou não em luta com a idade. Se a aceitou, mostrará tranquilamente o autocontrole. Senão, sua falta de unidade interior se revelará na agitação, nas queixas e absorção em assuntos triviais.

O idoso não deve sentir ciúme ou rancor em relação aos mais jovens nem gastar todo o seu tempo no passado: quando eu era isso, quando fazia aquilo, etc. As suas experiências do passado não podem falar mais alto do que seus sonhos e esperanças em direção ao futuro. A Palavra do Senhor nos desafia: “Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios” (Salmos 90.12).

Quando conseguimos, de alguma maneira, aceitar o processo natural da vida, certamente temos a capacidade de tornar cada experiência da nossa vida em nova experiência, independentemente da idade ou da longevidade, e encontramos o caminho para um envelhecer saudável. Ou seja, aprendemos a contar nossos dias de maneira sábia, não só pensando na morte, mas na vida!

O idoso não passa o bastão – assume novos espaços, novas experiências, novas situações. Durante muito tempo, sempre que alguém iniciava sua vida na igreja, especialmente um jovem, os mais antigos já diziam: é hora de passar o bastão. No reino de Deus isso é inaceitável. Mudamos de função, encontramos novos espaços, outras oportunidades de viver e servir ao Senhor. Preste atenção: você deseja ser um(a) idoso(a) mais do que vitorioso(a)? A Palavra do Senhor afirma: “[o Senhor] Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. (…) Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão” (Isaías 40.29, 31). São palavras do Senhor que nos desafiam para a vida! “… do meu Espírito derramarei... e os vossos velhos terão sonhos” (Atos 2.17). “O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano. Os que estão plantados na casa do Senhor florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice ainda darão frutos…” (Salmos 92.12-15).

Calebe é um exemplo de quem persiste, acredita e desafia os limites: “E ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar. Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou aquele dia; pois naquele dia tu ouviste que estavam ali os anaquins, e grandes e fortes cidades. Porventura o Senhor será comigo, para os expulsar, como o Senhor disse” (Josué 14.12).

Atos 1.8 afirma que receberíamos o poder do Espírito Santo e seríamos suas testemunhas. Sonhar indica nossa capacidade de viver – isso é fruto do Espírito Santo em nossa vida e promessa de Deus. Temos somente uma oportunidade de viver. Deus não nos criaria para que em determinado momento da nossa vida ela não tivesse mais graça de ser vivida. Filipenses 4.4 afirma: “Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos”.

Ardor pela vida não tem idade! O que é a vida? O conceito de vida está intimamente ligado ao propósito de Deus desde o ato da criação, o estabelecimento do Paraíso e a formação do homem e da mulher. O maior presente foi o sopro da vida, porém designou a eles que cuidassem do Paraíso e ao mesmo tempo zelassem pelo sentido da vida. O problema é que o homem perdeu a dimensão da vida, e o pecado trouxe consigo consequências que diminuíram a própria existência humana: a morte. Porém, precisamos entender que a vida é um dom precioso de Deus, que Ele nos deu com o firme propósito de vivermos bem! Por isso temos a chance de vivê-la uma única vez! “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo…” (Hebreus 9.27).

Quais são as minhas maiores reivindicações? Envelheci e agora me sinto sem espaço na igreja, nos cultos, na Escola Bíblica Dominical? Aceitar a velhice é responder algumas perguntas: o que eu quero neste momento da minha vida? Qual é o meu espaço na família, sociedade, igreja? E para quem trabalha com os idosos: o que estou/estamos oferecendo para o idoso na igreja? Quais são as preocupações que temos para que o idoso tenha prazer e alegria de estar na casa do Senhor? Nosso maior desafio está em gerar entusiasmo pela vida e resgatar sonhos e projetos em nível pessoal, familiar e social.

A velhice pode ser uma grande oportunidade para viver a vida de forma intensa, para glória e louvor do nosso Deus, bem como uma alegria em viver cada dia como um presente de Deus para sua vida. Envelhecer é uma grande oportunidade de continuar vivendo.

#Terceiraidade

  • Twitter Clean
  • w-facebook