Os anos dourados e os prazeres sexuais



“Sexo?, Imagine! Nem lembramos mais o que é isso.”

Muitos casais sentem saudades de quando tinham energia e condições para manter uma vida sexual ativa. Mas não precisa ser assim. Os casais idosos não estão condenados a incluir sua vida sexual em um rol de perdas. Em vez de aceitarem a possibilidade de que o sexo na terceira idade é um sonho, eles devem manter a mente aberta, pois ele pode ser melhor do que nunca. Já aconselhei vários casais de idosos que afirmam que seu relacionamento sexual é mais prazeroso agora do que quando eram jovens.

Talvez um dos problemas que faz com que os mais idosos desconsiderem a possibilidade de usufruir do prazer sexual seja sua própria atitude: um pensamento equivocado e uma postura resignada de que o sexo na velhice inexiste. Por outro lado, há os que rejeitam a ideia de não poder aproveitá-lo. Particularmente, creio que a atitude do idoso em relação à vida sexual depende muito da sua autoestima. Se ele não possui uma autoestima equilibrada, limita seu próprio prazer e nega essa alegria a si mesmo e ao seu cônjuge. Além disso, é preciso haver uma total aceitação da sexualidade, seja ela feminina ou masculina, que deve ser encarada como importante por si mesma e não apenas no que se refere ao cônjuge.

Deus estimula os casais de qualquer idade a desfrutarem do sexo (Provérbios 5.18b-19). Esse convite não é só feito aos jovens. Ele se estende aos casais de todas as idades.

Enquanto precisamos admitir que realmente ocorre uma diminuição na libido conforme a pessoa envelhece, quero fazer algumas observações que podem ajudar a preservar uma vida sexual satisfatória e até aumentar o prazer conjugal.

Conheça e compreenda seu cônjuge e a você mesmo

O Homem – Terá mais dificuldade e levará mais tempo para ter uma ereção. O período de ejaculação será mais curto e o relaxamento mais rápido. Também é importante salientar que a exigência de um tempo mais prolongado para o homem voltar a excitar-se não coloca em xeque sua masculinidade.

A Mulher – Apesar de seu desejo sexual não diminuir com a idade, depois dos cinquenta anos a mulher tem menos lubrificação vaginal e as secreções são produzidas mais vagarosamente. Alguns lubrificantes (do tipo K-Y Gel) podem amenizar esse problema. Eles também auxiliam durante a relação sexual, já que com o passar dos anos as paredes vaginais se tornam mais finas, têm menos elasticidade e ficam mais sensíveis e irritáveis. Toda mulher não pode deixar de consultar seu ginecologista, que, certamente, irá orientá-la conforme sua necessidade.

Seja criativo e animado – As mulheres, depois dos sessenta anos, temem ser rejeitadas por não terem mais aquela aparência jovem. Os homens, por sua vez, receiam não conseguir satisfazer suas esposas como desejariam. Esses temores são normais e próprios da época, mas uma apreciação recíproca e amorosa, aliada a uma comunicação íntima, sincera e honesta, pode afastar esses temores.

Priorize seu tempo – É importante que ambos planejem um tempo para estar juntos e manter uma relação romântica e afetuosa, usufruindo cada momento como casal.

A aposentadoria não obriga uma pessoa a também aposentar uma vida de prazer sexual ao lado do cônjuge. Portanto, se você e sua esposa (marido) estão vivendo os anos dourados, rejeitem qualquer insinuação de que o prazer sexual desaparece com a idade.

#Sexo #Terceiraidade #Casamento

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now