Uma casa ou um lar?



Há uma grande diferença entre uma casa e um lar. A casa tem janelas, o lar, cortinas. A casa tem cozinha, o lar, refeições quentes e saudáveis. A casa oferece proteção da tempestade, o lar é um refúgio das tempestades da vida.

Há algo dentro de toda mulher que a leva a construir um ninho. O lar é muito importante para ela, que necessita sentir-se à vontade para receber familiares, vizinhos e amigos. Sabemos também que uma das necessidades do marido é receber apoio doméstico. Ele almeja ter um lugar agradável e tranquilo para se refugiar das tensões do trabalho e do tráfego da cidade.

Em Tito 2. 3-5 lemos: “Quanto às mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias em seu proceder, não caluniadoras, não escravizadas a muito vinho; sejam mestras do bem, a fim de instruírem as jovens recém-casadas a amarem a seus maridos e a seus filhos, a serem sensatas, honestas, boas donas de casa, bondosas, sujeitas a seus próprios maridos, para que a Palavra de Deus não seja difamada”. As mulheres recém-casadas precisam da ajuda de esposas mais amadurecidas para estabelecerem prioridades e serem desafiadas a obedecerem à Palavra de Deus. Na carta de Paulo a Tito, Deus deixou muito claro o que as mulheres experientes devem ensinar às jovens:

Elas devem amar seus maridos e seus filhos. – As características do amor estão alistadas em 1 Coríntios 13.4-7: O amor... é paciente, é bondoso, não é invejoso, não se vangloria, não se orgulha, não maltrata, não procura seus interesses. O amor... Tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta.

Em João 13.35, Jesus disse: “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros”. É provável que não exista na vizinhança um testemunho mais eloquente do que uma família unida e carinhosa. Viver em um lar assim também prepara o coração dos filhos para receber a Jesus.

Elas devem ser sensatas e honestas. – Provérbios 14.1 diz: “A mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata, com as próprias mãos a derruba”. Esta sabedoria vem de Deus através dos momentos de oração e de estudo da sua Palavra.

Elas devem ser bondosas. – A mulher deve saber falar com sabedoria e ensinar com amor (Provérbios 31.26). Que tipos de som seus vizinhos escutam, vindos de sua casa? Será que eles ouvem gritos, discussões, xingamentos ou palavras de bondade? Não podemos esquecer que a bondade é um dos frutos do Espírito.

Elas devem estar sujeitas a seus maridos. – Efésios 5.22-24 e 1 Pedro 3.1 não dão lugar à dúvida sobre o plano de Deus. Submissão não é uma das palavras prediletas das mulheres que não conhecem a Jesus. Contudo, para a mulher de Deus, a obediência à Palavra é o melhor caminho às bênçãos do Senhor.

Elas devem ser boas donas de casa. – Será que uma casa desmazelada, descuidada pode ser um mau testemunho para o marido, os filhos, amigos e vizinhos? Aparentemente, sim. Precisamos seguir o exemplo da mulher virtuosa em Provérbios 31.27, em que ela: “Atende ao bom andamento da sua casa, e não come o pão da preguiça”.

Um lar bem organizado e limpo ajudará a evitar conflito e estresse que possam surgir entre os membros da família. Há lugar para tudo e tudo deve estar em seu lugar. Cada membro da família deve contribuir cuidando do seu espaço. Mesmo em lares que tenham ajuda de uma empregada, os filhos devem ser ensinados a cooperar e a cuidar das suas próprias coisas. Garanto que no futuro, além de seus filhos, seu genro ou sua nora lhe agradecerão.

Mas vejamos também o outro lado da questão. Algumas mulheres se tornam escravas de sua casa. O chão limpo da cozinha é mais importante do que o tempo gasto com os filhos. Além disso, os outros membros da família podem se ressentir do fardo das regras por ela impostas. Ouvi sobre um homem que se levantou durante a noite para ir ao banheiro, e quando voltou, sua esposa já havia esticado novamente os lençóis, rearrumando a cama!

Li, certa vez, uma placa com a seguinte frase: “Meu lar é limpo e organizado para ser saudável, mas sujo e bagunçado para ser feliz”. Gostei disso! Um lar feliz às vezes tem brinquedos espalhados pelo chão, tarefas escolares sobre a mesa da sala e bicicletas interditando a garagem.

Minha mãe passou a trabalhar fora quando minha irmã mais nova foi para a escola. Morando nos Estados Unidos, onde o serviço de diarista é muito caro, ela, às vezes, ao chegar do trabalho tinha que passar roupa ou fazer alguma outra coisa. Várias tarefas também ficavam para o sábado. Porém, se meu pai sugerisse alguma atividade familiar, ela sempre estava pronta para deixar tudo de lado e sair conosco.

Sempre penso na mulher virtuosa de Provérbios 31. O marido dela era considerado pessoa eminente na cidade. Sentava-se com os líderes nos portões. Mas quem recebeu o louvor pelo sucesso dele? Sua esposa! Deus chama esta mulher de preciosa (v. 10). Os filhos a chamam de ditosa (v. 28) e o marido diz: “Muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas” (v. 29).

Um dos objetivos da mulher que age com amor, sensatez e honestidade, bondade, submissão, e se esforça para ser boa dona de casa, é “a fim de que a Palavra de Deus não seja difamada” (Tito 2.5b). Ela tem a responsabilidade de administrar seu lar com bondade. Ela pode, com seu testemunho, aproximar pessoas de Cristo, ou afastá-las. Em todos os aspectos da vida é necessário haver equilíbrio. Que Deus nos dê sabedoria em nossa busca e empenho para construirmos um lar feliz para aqueles que amamos.

#Família

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now