Relacionamento sexual romântico e cheio de prazer!



Uma das coisas que mais nos chamam atenção em nossos dias é o relacionamento sexual. Como vivemos uma crise de desvalorização do ser e tudo está relacionado a sexo, pensar em romantismo é olhar para o passado e tentar entender sobre o que realmente isso significa.

Deus criou o sexo para ser um relacionamento com muito prazer, e este se inicia no romantismo, que acontece durante todo o dia como estilo de vida. Na sexualidade, as preliminares fazem toda a diferença, produzindo no outro a sensação de amor e valorização.

O sexo é tão importante que o apóstolo Paulo, em 1 Coríntios 7, nos ensina que o casal não deve se privar a não ser para a oração, não por muito tempo e com mútuo consentimento, para não ser tentado pelo diabo.

Duas pessoas diferentes, com valores diferentes, se unem em nome do amor, e aqui talvez surja uma crise: “o que é amor”? Pode ser um momento agradável entre duas pessoas ou até uma relação sexual prazerosa. Dois adolescentes começam a namorar e já dizem: “Eu te amo”. Com essas definições, nunca alcançaremos o verdadeiro amor, muito menos um amor romântico.

Amor é a busca sacrificial mais elevada do bem-estar do próximo. Assim, falar “eu te amo” significa se sacrificar pelo bem-estar do outro. Mas muda alguma coisa quando se fala em sexo? Não muda nada. Quando amamos, buscamos o bem-estar mais elevado do outro em nosso relacionamento sexual. Seremos altruístas e não egoístas, sempre pensaremos em como agradar plenamente o outro sem perder nossa personalidade.

Amar é conhecer a Deus e andar com Ele. Deus nos pede para dar o que Ele nos deu: “Nós amamos porque Ele nos amou primeiro; quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor”.

Não importa quantos anos se passem, se permanecermos com essa perspectiva, vamos nos dedicar cada vez mais a amar nosso cônjuge de maneira integral e sacrificial e vamos receber essa mesma qualidade de amor, e não um amor que só acontece por alguns anos e ainda em momentos isolados no sexo, que acontece por necessidade e não por amor. O amor é gerador do verdadeiro prazer, que não é pecado, mas foi criado por Deus para satisfazer nossas necessidades afetivas mais profundas.

Alguém disse: “Quem ama demonstra”. Partindo dessa visão, quem ama com amor sacrificial sempre vai demonstrar com o romantismo necessário. Só podemos dar o que temos, ou o que temos recebido, mas essa geração precisa receber um pouco mais, ela não ama e não consegue amar, está perdida, sem referência, pois os pais estão separados ou se separando, e o que ela sabe sobre o amor é o mínimo.

O amor foi feito para amar com compromisso. O amor foi feito para dar, pois quanto mais amamos, mais nos sentimos amados. O sexo é uma expressão do amor que temos e a forma que Deus criou para nos unir com intimidade. Então, ame e permita ser amado também, pois quando recebemos, temos o verdadeiro amor para entregar como presente para o outro através das relações, inclusive a sexual.

Cultive o amor a cada dia. Seja como a Palavra de Deus nos diz (traduzindo do hebraico): “O amor fiel de Deus é a causa de não sermos consumidos, ele não tem fim, renova-se a cada manhã” (Lm 3.22).

#Sexo #Relacionamento #Romance

11 visualizações
  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now