Mulher virtuosa – fomos enganadas!



Na preparação para o casamento, os noivos devem pensar juntos sobre o papel de cada um deles na construção de sua família. Olhando para a Bíblia, um dos textos mais edificantes sobre o papel da mulher é o de Provérbios 31.10-31: “Mulher virtuosa, quem a achará?”. O texto não é apenas para as mulheres, mas ensina também aos futuros esposos muito sobre suas noivas.

A diversidade de tarefas da mulher virtuosa no início pode espantar a leitora e seu futuro esposo. Ela sabe cuidar de sua casa, trabalha fora, empreende um negócio que a faz trabalhar à noite, sua luz não se apaga, faz ginástica e fortalece seus braços, investe e tem lucro com imóveis, preocupa-se com a vestimenta de todos da casa, emprega e sabe dar ordens. A riqueza de tarefas mostra a multiplicidade de pensamentos e a capacidade de administrar as diversas áreas de sua vida, que é a característica mais ressaltada nessa mulher virtuosa. Então, uma ótima lição para os noivos é aprender a lidar com uma mulher multitarefas. Podar a mulher nessas tarefas é impedir que ela se torne virtuosa. Ajudá-la a desenvolver cada uma delas com apoio e incentivo, sem ciúme ou concorrência, traz realização para a mulher e para o casal.

As mulheres, ao olharem para uma lista tão grande de atividades, podem se sentir incapazes. Com tantas coisas, como poderia ser virtuosa? Algumas delas eu não conseguirei realizar. De fato, a lista não é para ser cumprida à risca. A descrição de cada atividade nos mostra que somos feitas para muitas tarefas, que nos motivam e nos levam adiante. Contudo, ao longo do século vinte, fomos enganadas. Os meios sociais nos incentivaram a buscar todas essas tarefas, o que foi excelente para cumprirmos os novos desafios que a sociedade necessitava, mas nos disseram que a realização da mulher está nela mesma, em sua liberdade, em sua independência.

Deus nos criou seres únicos, mas interdependentes. Ao ver a descrição das realizações dessa mulher tão vanguardista, descrita há mais de dois mil e quinhentos anos, podemos perceber que fazemos tantas coisas, pois assim fomos criadas, mas não fazemos para nós mesmas ou para nosso próprio deleite. Fazemos como demonstração do nosso amor e serviço à nossa família. O reconhecimento social de nossas habilidades não é nada se não recebemos louvor e honra do marido e dos filhos. Quem de nós quer ser elogiada na sociedade e reprovada por quem mais amamos? De que adiantaria ganhar o mundo e perder nossa família?

O trabalho da mulher virtuosa ensina a família como é o amor que serve, um amor que só tem aqueles que temem ao Senhor. Por isso, enganosa é a graça, pois ela é oscilante, e vã a formosura, pois ela passa. Mas a mulher que teme ao Senhor é reconhecida em sua casa, pois ela a constrói a cada dia no modelo maior de servir ao outro, que é Cristo Jesus.

#Mulher

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now