Andando lado a lado



Se você soubesse que 90% dos voos que partem às terças-feiras às 8 horas da manhã de São Paulo para o Rio de Janeiro costumam cair, você entraria em um avião nesse dia, nesse horário? Acho que sei a resposta: “Claro que não! Não sou louco em arriscar minha vida!”. Mas quantos jovens estão dispostos a se envolver em um relacionamento que, provavelmente, nunca dará certo?

Em 2 Coríntios 6.14-18, o apóstolo Paulo ressalta algo extremamente importante a esse respeito: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei, e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso”.

Para entender o que Paulo disse nesse trecho, precisamos relembrar alguns detalhes sobre os coríntios. O pecado predominava na cidade de Corinto. Por exemplo, mais de mil prostitutas participavam da adoração no templo pagão da cidade. E foi ali, nesse contexto, que Paulo e sua equipe pregaram as boas novas transformadoras e purificadoras de Cristo, e alguns pagãos foram transportados do “império das trevas para o reino do Filho do seu amor”.

Foi para esse grupo que ele disse, em sua primeira carta: “Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus” (1 Coríntios 6.9-10). Era dessa maneira que Corinto era reconhecida – o império do pecado! A descrição de Paulo não foge à realidade do mundo atual. Vivemos em países e cidades onde o pecado tornou-se parte da evolução social; condutas e posicionamentos contrários à Palavra de Deus são aceitos como características normais da sociedade contemporânea.

Porém, em meio à cegueira provocada pelo domínio satânico, a luz de Cristo brilhou para muitos: “E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus” (v. 11).

Foi para eles que o apóstolo Paulo afirmou na sua segunda carta: “Não vos prendais a um jugo desigual”. Meu marido foi criado em uma zona rural, numa região ao norte da Califórnia, nos Estados Unidos. Quando ainda era menino, aprendeu com o pai que nunca se deve colocar um cavalo e um boi na mesma canga (peça de madeira que prende a junta de bois ao carro ou ao arado – Dicionário Houaiss). Meu sogro explicou ao Jaime que o cavalo correria para um lado e o boi andaria devagar para o outro. “Eles nunca puxarão o carro juntos porque a natureza de um é completamente diferente da natureza do outro”, ele dizia.

O casamento é, com certeza, o mais longo e o mais íntimo relacionamento humano. Quando uma pessoa opta por conviver, andar lado a lado, criar filhos e tentar servir ao Senhor na mesma canga com outra pessoa que não aceitou a Cristo como Senhor e Salvador de sua vida, o casamento sempre estará incompleto.

E o apóstolo Paulo prossegue, perguntando: “Que sociedade tem a justiça com a injustiça?”. O que ele quer dizer é: “Não há a menor possibilidade de essas pessoas edificarem seu lar juntas, em harmonia”. Quantos casais estão se esforçando em vão, baseados em suas próprias forças, porque Cristo não está edificando o seu lar!

E Paulo faz outra comparação: “E que comunhão tem a luz com as trevas?”. Se você entra à noite em uma sala escura e acende a luz, na mesma hora a escuridão foge porque ela não convive com a luz. Nós, salvos por Jesus Cristo, somos filhos da luz. Não é possível termos plena comunhão com filhos das trevas. A própria crença, a filosofia de vida, os valores e o comportamento dos filhos da luz são totalmente diferentes daqueles dos filhos das trevas.

Nesse momento você pode contestar: “Ah, Judith! Você está dizendo que meu namorado, lindo e maravilhoso, é filho das trevas?”. Ou: “Quer dizer que essa menina linda que eu consegui conquistar com muito esforço e por quem estou apaixonado é filha das trevas?”. Não, não. Eu não disse isso. Foi Deus quem disse! Se o seu namorado ou sua namorada não foram lavados pelo sangue de Jesus, santificados pelo Espírito Santo e justificados, eles não fazem parte da família de Deus (v. 11) e, portanto, não há possibilidade de uma comunhão profundamente íntima. Sempre faltará algo. Para enfatizar bem o conceito, Paulo faz mais duas perguntas comparativas: “Ou que parte tem o fiel com o infiel?”. Somos habitação de Deus. Não pertencemos a nós mesmos. Fomos comprados por um alto preço. “E que concórdia há entre Cristo e Belial?” O casamento é a primeira instituição de Deus. De acordo com seu plano e os princípios que Ele estabeleceu, o casamento foi criado para ser uma experiência fascinante, gratificante, extremamente afetiva, em que um completa o outro em quase perfeita harmonia. Acho que todos nós, filhos de Deus, sabemos que devemos ser luz e sal neste mundo. Luz para brilhar na escuridão e sal para preservar o que ainda é saudável na sociedade pervertida e corrupta em que vivemos. É claro que isso exige nossa participação nessa sociedade e amizade com aqueles que ainda não aceitaram a Jesus. Mas Paulo alerta que não é possível haver intimidade, como ocorre no namoro, noivado e casamento. Querido e jovem leitor ou leitora, Deus tem um plano maravilhoso para você. Como meu marido gosta de enfatizar, Deus está mais interessado com quem você vai casar do que você mesmo. Foi o próprio Senhor que prometeu: “Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá os desejos do teu coração” (Salmos 37.4). Deus não falha. Ele prometeu e não pode mentir. Verifique se os seus desejos estão de acordo com os padrões do Senhor e espere n’Ele. Ele sabe exatamente o que você precisa para ter uma vida equilibrada, completa e feliz. Além disso, Ele é fiel. Confie e espere n’Ele e surpreenda-se porque Deus lhe dará abundantemente além daquilo que você pede ou pensa, segundo o poder que em nós opera (Efésios 3.20).

#Namoro #Casamento

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now