“Take Two” - Uma nova chance para fazer da maneira certa



Uma coisa é certa e garantida no casamento: ocasionalmente, nós vamos errar na maneira de lidar com o nosso cônjuge. Uma resposta atravessada do esposo pode produzir uma reação incontrolada da esposa, que gera uma situação tensa e desagradável entre o casal.

Existe alguma alternativa que o casal pode utilizar para resolver o conflito e evitar que ele seja escalonado de uma “simples batalha” a uma “guerra nuclear”? Sim, existe!

Quero convidar o professor Wilson, protagonista do livro Segredos do sucesso no casamento, para explicar um conceito simples, porém extraordinário. Ele está a caminho de Macaé, no Estado do Rio de Janeiro, para ministrar em um grande encontro de casais, e o motorista responsável por levá-lo até o evento é o Ari. Vamos entrar no carro com eles e acompanhar o diálogo entre os dois durante esse trecho dessa viagem:

– Por falar em oportunidade, deixe-me contar um dos segredos do sucesso no casamento que tenho ensinado a muitos casais: o princípio do take two (to­mada dois). Ari, você já viu que, durante a gravação de um filme, quando uma cena não fica boa, o diretor diz: “Corta!” e, em seguida, take two? Isso quer dizer: vamos fazer de novo. Os artistas se reposicionam e o assistente escreve na claquete “cena tal – take two”.

– Sim, já vi isso acontecer algumas vezes.

– O mesmo ocorre no relacionamento do casal e também pode ser aplicado a outros relacionamentos. Quando um dos cônjuges não age de modo apropriado e dá uma resposta atravessada ou perde o controle, o outro calmamente diz: Take two. Em outras pala­vras, você vai ter outra chance, porque essa cena não ficou boa e sei que pode fazer bem melhor.

– Que coisa interessante! Nunca ouvi nada a esse respeito. Como isso funciona no dia a dia?

– Certa ocasião, após ter um dia intenso, pro­curando resolver problemas e conflitos dos outros, cheguei em casa, espantei a cachorra, abri a porta e em poucos segundos observei tudo o que estava fora do lu­gar. Muitas luzes estavam acesas e os tênis e agasalhos de meus filhos estavam largados no hall de entrada. Imediatamente o “sargentão” aqui bradou para a tropa que estava em casa: “Quem deixou todas essas luzes acesas? Parece iluminação de estádio de futebol! Quem largou essa roupa e os tênis aqui na entrada? Por que não estão no lugar certo?”. Após um breve silêncio, ouvi a voz calma e suave do meu filho, que estava na sala de TV: “Pai, take two”. Foi como se uma bomba tivesse explodido, como se tivesse levado um tapa na cara ou um soco no estômago. Entendi o recado, dei meia-volta, saí de casa, fechei a porta, respirei fundo e fiz uma oração: “Senhor Deus, depois de um dia tão difícil no trabalho, estou voltando para casa, que é meu oásis, meu porto seguro, um pedacinho do céu aqui na terra. Vou encontrar as pessoas mais importantes da minha vida, aquelas que mais amo. Ajuda-me a fazer a coisa certa, da maneira certa, em nome de Jesus. Amém”. Quando abri a porta novamente, observei que as luzes continuavam acesas, os tênis e as roupas continuavam no mesmo lugar, nada havia mudado, exceto eu. Então, o “soldado raso” aqui suavemente disse: “Oi, família querida do meu coração, cheguei!”. Desci as escadas, abracei e beijei meus filhos e minha amada esposa. Assim que nos abraçamos e nos beijamos, espontaneamente todos foram colocar as coisas no lugar. Nunca me esquecerei daquele dia.

Que impressionante, professor! Quem cria as regras também vive pelas próprias regras, não é verdade?

É verdade, Ari. Nós não estamos acima da lei, nem podemos viver acima dela.

“Take two” é um princípio de Deus que sempre nos dá uma nova oportunidade. Cada dia que nasce é uma nova oportunidade, cada hora é uma nova chance. Cada semana, mês e ano que vivemos são novas oportunidades que Deus nos dá para amar, servir, crescer, mudar para sermos as pessoas que Ele sonhou para nós!

“Misericordioso e piedoso é o Senhor; longânimo e grande em benignidade. Não reprovará perpetuamente, nem para sempre reterá a sua ira. Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou segundo as nossas iniquidades. Pois assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem” (Salmos 103.8-11).

Segundo esse princípio, a outra pessoa é capaz de fazer melhor aquela cena. Portanto, dê uma nova oportunidade para seu cônjuge fazer novamente, e desta vez da maneira certa!

É interessante observar que estamos cercados deste conceito de dar novas oportunidades. Confira: No basquete, o jogador que recebeu uma falta tem a chance de dois lances livres.

No tênis, o jogador tem o segundo serviço.

Na corrida, o corredor pode queimar a largada uma vez sem ser desqualificado.

Na escola, o professor dá uma prova de recuperação ao aluno.

Na empresa, um funcionário, quando erra, recebe uma advertência antes da demissão.

Na justiça, um infrator primário tem privilégios protegidos por lei.

Portanto, na vida, as pessoas que mais amamos e com quem mais convivemos também merecem a oportunidade de fazer outra vez, e melhor!

Este princípio prático pode ser aplicado em todos os seus relacionamentos: casais, pais, filhos, irmãos, amigos, parentes, colegas, companheiros e conhecidos.

Meu casamento mudou muito, e para melhor, a partir do momento em que a Priscila e eu adotamos o “take two” como uma prática diária e divertida. Através dele, temos extraído um do outro somente o melhor. Graças a este conceito, as muitas lágrimas e fortes tensões do passado foram substituídas pelos muitos risos e fortes emoções no presente!

É verdade que as pequenas coisas fazem a grande diferença. O “take two” é simples, parece pequeno, porém, como uma semente, tem o potencial de transformar positivamente todos os seus relacionamentos. Coloque-o em prática, desfrute dos benefícios e compartilhe os resultados!

Um grande abraço e muito sucesso!

#Vidaconjugal

  • Twitter Clean
  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now