Abra seu presente!

Você já se imaginou em uma situação em que alguém rejeita seu presente?

Não sei sobre você, mas uma das coisas que mais aprecio no Natal é dar presentes. Fico muito feliz quando consigo comprar alguma coisa que as pessoas realmente gostam. Contemplar a alegria genuína demonstrada quando abrem os presentes compensa qualquer dinheiro e tempo gastos.

LEIA MAIS

EDIÇÃO 165 - NOVEMBRO/DEZEMBRO 2018

Porém, nem sempre consigo acertar. Algumas vezes o presente não serve, ou a cor não agrada, ou simplesmente a pessoa já tem igual. Nessas situações, lembro-me da frase “o que vale é a intenção”.


Você já se imaginou em uma situação em que alguém rejeita seu presente? Talvez até atirando-o ao chão e pisando nele? Ou então o ignorando desembrulhado embaixo da árvore de Natal? E se a pessoa que o recebeu oferecesse para pagar por ele? Como essas reações afetariam você? 


Ultimamente, tenho pensado muito sobre isso. Por que damos presentes no Natal?


Alguns dizem que esse hábito iniciou-se com o exemplo dos magos, que se ajoelharam perante o menino Jesus e ofereceram-lhe seus presentes. No entanto, temos um exemplo bem maior no que diz respeito a dar presentes: o próprio Deus. Naquele primeiro Natal, ele deu o que tinha de melhor, o maior presente que o mundo já tinha visto até então e jamais veria novamente.


Deus enviou seu Filho ao mundo para ser nosso Salvador. Jesus Cristo veio abrir o caminho para que o homem pecador pudesse achegar-se ao Deus santo. Ele veio para dar perdão aos pecados e vida eterna. E como as pessoas reagiram ao presente de Deus?


Alguns tentaram livrar-se dele. Herodes tentou destruir o Messias. Ele ordenou que todos os meninos abaixo de dois anos de idade fossem mortos, numa louca tentativa de frustrar os planos de Deus.


Alguns o ignoraram. Os líderes religiosos sabiam, pelo Antigo Testamento, exatamente o lugar onde Jesus haveria de nascer. Eles enviaram os sábios até Belém, porém eles mesmos não quiseram ir para constatar a veracidade, ou não, desse fato.


Alguns disseram que não precisavam dele. Julgaram-se autossuficientes. Por que precisariam de um Salvador? Em vez de medirem a si mesmos e sua vida pelo padrão de Deus, compararam-se com outros e obtiveram uma falsa segurança proveniente de uma justiça própria.


Alguns tentaram pagar. Para que se sentissem merecedores do presente de Deus, decidiram fazer grandes sacrifícios, dar esmolas, fazer caridade, etc., esperando, algum dia, chegarem a ser suficientemente bons para abrir o presente.


O que devemos fazer quando recebemos um presente? O que o “presenteador” deseja de nós? Pagamento? Sacrifício? Favores? Não, aquele que presenteia só quer uma coisa: que aceitemos seu presente, que o abramos e o apreciemos. Um agradecimento também seria adequado.


O presente de Deus é a vida eterna por meio de Jesus Cristo, nosso Senhor. Você já aceitou o presente da vida eterna dado por Cristo? Já o agradeceu por resolver seu problema do pecado? Ou ainda está rejeitando, ignorando ou mesmo tentando pagá-lo?


Neste ano, novamente, Deus está lhe oferecendo um presente. Por que você não o aceita?


Natal + amor de Deus, embrulhado em um singelo pacote, enviado especialmente para você, com seu nome gravado.

 JUDITH KEMP 

Vinde, adorai-o

Quando os sábios chegaram a Jerusalém, perguntaram: “Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo” (Mateus 2.2).

 Jaime Kemp 

manjedoura-860x400.jpg
kari-shea-483823-unsplash.jpg

Não rasgue o papel

Ouve-se, acima do burburinho da manhã de Natal, com as crianças abrindo seus presentes de forma selvagem, as vozes de algumas mães (que nunca foram crianças!) berrando: “Filho, calma… Abra direito, sem rasgar o papel!”. 

 Joseph Stowell 

Você está convidado
Jaime Kemp

 

A aspereza da ausência da graça
Gloria Young

 

Um cafezinho e... um feliz Natal
Carolina Velloso

 

Por que Cordeiro de Deus?
Hernandes Dias Lopes

 

Paz na terra
Billy Graham

 

Paz na depressão
Charles Swindoll

 

Jesus é a vida em meio à morte
William Barclay

 

Meu primeiro Natal
Guilherme Kerr 

Mudanças – transtorno e adaptação
Joseph M. Stowell

 

O tênis de Natal
Sérgio e Magali Leoto

Os sábios ainda o procuram porque...             
Iara Vasconcelos

O quebra-cabeça de uma vida transformada
Jaime Kemp

  • Twitter Clean
  • w-facebook