EDIÇÃO 160 - JANEIRO/FEVEREIRO 2018

COMO PREPARAR UM ORÇAMENTO FINANCEIRO ADEQUADO

Eu prefiro chamar de Plano. Sim! O Plano de Deus para sua vida financeira. E colocar tudo lá. E que tal não ter de fazer mais aquela pergunta: para onde foi o dinheiro? Isso não seria maravilhoso? Então vamos lá! Lápis e papel na mão, ou mesmo aquela planilha eletrônica. Não importam as ferramentas, mas sim a vontade de ter um efetivo controle sobre os gastos.

LEIA MAIS

Eu vou falar de cinco áreas em que você deve anotar cada valor e assim saber para onde o dinheiro deve ir.

1. Renda
Esta é normalmente bem simples para os que são funcionários. Anote qual é o valor de seu salário bruto. Caso tenha uma renda que varia mês a mês, faça a média de ganhos dos últimos doze meses. Pronto! Esse é o valor que vai nessa primeira linha.


Logo abaixo da renda vêm as despesas, que se dividem da seguinte forma:

2. Doações (Malaquias 3.10 e 2 Coríntios 9.7)
Coloque logo em primeiro lugar suas contribuições na igreja local. Seu dízimo e sua oferta. Depois, você pode colocar a ajuda para a família e também para pessoas pobres.

3. Agora, que tal separar uma parte de sua renda para formar reservas financeiras que vão ajudar você em vários momentos de sua vida (Provérbios 21.20)? 
Desde uma necessidade emergencial até a compra planejada das mais diversas coisas e também serviços. Pode ser um eletrodoméstico ou uma passagem aérea. Experimente começar com pelo menos 10% de sua renda e vá aumentando.

4. Eu não posso deixar de falar sobre as dívidas (Provérbios 22.7)
Estabeleça um plano para pagamento de suas dívidas. Comece listando cada uma delas e depois planejando detalhadamente como quitá-las. À medida que for quitando essas dívidas, vai sobrar mais dinheiro para doar, para reservas e gastos.

5. Por último, liste todos os seus gastos, tais como moradia, transporte, assistência médica, supermercado, entre outras (Filipenses 4.12).

Agora é juntar a família para colocar em prática tudo o que está no plano das ideias.


Você vai perceber o quanto é bom trocar ideias e ver as coisas funcionando muito melhor do que estão hoje.

SIMÉA DE SOUZA MELDRUN

Nem tudo é como queremos
Jaime Kemp

Impacto do conflito conjugal nos filhos
Clarice Mosmann e Denise Falcke 

A separação deixou de ser “tragédia” e virou “moda”!    
Mário Simões

Falta de compromisso no casamento
Hernandes Dias Lopes

Tudo não passou de um engano
Ivana Aguiar Garcia

Relacionamento sexual adequado
Jonas Neves
 
Pensamentos fora de controle

Valéria Lima

A vida é curta demais para sermos o tempo todo infelizes
Judith Kemp

Relacionamento entre os sogros e o casal
Paulo Klawa

O desafio de harmonizar a vida familiar e ministerial    
David Sales

Artigos

Linguagens do amor
Gilson Bifano

Adoração em família
Giovani Luiz Zimermann

Finanças em família
Marcos Antonio Garcia

Comunicação & ação
Lourenço Stelio Rega

Pais e filhos – amigos para sempre
Sergio e Magali Leoto

Namoro cristão
Lucia Thomazi

Vida conjugal
Marcos Antonio Peres

O amor ao dinheiro

A Paulo descobriu que a heresia ameaçava abalar a estrutura da igreja em Éfeso. Diante disso, ele escreveu uma carta para seu filho na fé e pastor da igreja citada, Timóteo. Nessa carta, ele mencionou as falsas doutrinas que não concordam com a sã doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo (1 Timóteo 6.3) e falou sobre aqueles que “pensam que a piedade é fonte de lucro” (v. 5 – NVI). 

Judith Kemp

"Dinheiro na mão é vendaval"

Há quatro anos, desde 2014 até agora, início de 2018, o povo brasileiro tem experimentado na pele a veracidade desta frase criada por Paulinho da Viola. As pessoas viram o dinheiro voar de suas mãos e também chegaram a esta conclusão: “quanta gente aí se engana e cai da cama com toda a ilusão que sonhou”.

Jaime Kemp

  • Twitter Clean
  • w-facebook