EDIÇÃO 151 - JULHO/AGOSTO 2016

LEIA MAIS

Não se deixe dominar. Domine!

 ano 30  |  n.º 151

Como uma coisa boa pode ser má? 
Jaime Kemp

Vale a pena esperar?
Marcos Garcia

Atividade sexual antes do casamento
Alcindo Almeida

Sexo é mais do que uma simples diversão
Igor Vilcinskas

A confiança mútua ficará fragilizada no casamento
Dora Bomilcar

Enfim sós...
Maria Lúcia Thomazi

Sexo e autoestima
Sergio e Magali Leoto

Para príncipes e princesas não virarem sapos
Patricia Bezerra

Medo de doenças como a AIDS estará sempre presente
Luiz Antonio Caseira

Há uma ameaça de gravidez indesejada ou aborto
Carlos Catito

Tenho certeza de que uma das grandes tentações da vida de um adolescente ou jovem é a área sexual. Deus, em sua Palavra, não deixa dúvidas de que a sexualidade foi criada para o nosso prazer e alegria. Porém, os impulsos sexuais não devem ser satisfeitos levianamente.


O prazer sexual é para ser saciado em casa, entre marido e esposa. 


– Nossa, Jaime, que coisa mais antiga! – alguns podem argumentar. – Você está completamente fora de contexto. Hoje em dia todo mundo transa antes de casar. É praticamente um teste para ver se funcionam juntos. O mundo mudou. Atualize-se!


Não sou eu, mas sim Deus que tem algo a dizer sobre isso: “Alegre-se com a sua mulher, seja feliz com a moça com quem você casou...” (Provérbios 5.18 – NTLH).


 É desejo do Senhor que o homem e a mulher mantenham-se puros um para o outro e se realizem sexualmente no casamento.


– Eu posso fazer o que quero com o meu corpo. Sou eu que decido se quero praticar sexo antes do casamento – muitos podem dizer.


“Pode sim, mas nem tudo é bom para você” (1 Coríntios 6.12 – NTLH), é o que o Senhor responde.


Sabemos que fomos criados por Deus. Precisamos nos conscientizar, então, de que a nossa sexualidade é parte da sua criação e, portanto, que Ele pode nos dar forças para dominá-la. Sempre que uma garota e um rapaz solteiros têm uma relação sexual, eles sacrificam um pouco da sua dignidade e autorrespeito, e o respeito é um elemento básico na mistura que fixa o alicerce de um casamento. Nossa sexualidade é um reflexo da dignidade que Deus nos deu. No lugar certo, no tempo certo, com a pessoa certa podemos expressá-la livremente.  


O apóstolo Paulo afirmou que “... o corpo não é para a prostituição, senão para o Senhor, e o Senhor para o corpo” (1 Coríntios 6.13). Portanto, minha gente, na hora “H”, na hora da tentação, aguentem firme e tomem a decisão certa. Aí então, no futuro, vocês receberão a bênção de Deus no seu casamento.

 

Jaime Kemp
 

  • Twitter Clean
  • w-facebook