EDIÇÃO 139 - JULHO/AGOSTO 2014

LEIA MAIS

Conflito entre gerações: como conviver em família?
Magali Leoto

O mundo em que o adolescente vive hoje
Alcindo Almeida

Haja coração!
Patrícia Bezerra

Sou rebelde, e daí?
Marcos Garcia

Filho adolescente: dor de cabeça na certa?
Jaime Kemp

A influência das mídias no nosso dia a dia
Massao Suguihara

Pai, eu quero namorar!
Josué Gonçalves

A pressão da turma
Dora Bomilcar

Adolescência, a descoberta do eu
Fernando de Paula

Comunicando o caráter cristão e valores morais
Lourenço Stelio Rega

O tema selecionado para esta edição me fascina: adolescência. Que período intrigante, instigante e esplêndido! Tenho uma empatia especial com adolescentes e entendo suas dúvidas, apreensões, temores e questionamentos. Sinto um prazer enorme em levar um jovem a aceitar Jesus e observá-lo crescendo na fé.


Por outro lado, eu também compreendo as dificuldades que muitos pais enfrentam nesta fase da vida de seus filhos, pois é justamente na adolescência que eles começam a compreender que os pais não são superpoderosos como imaginavam, mas falham como todas as pessoas, são limitados e também precisam aprender. Ao mesmo tempo, o mundo torna-se irresistivelmente sedutor e eles começam, pouco a pouco, a deixar seus lares para vivenciá-lo. E é aí que a autoridade dos pais é vigorosamente contestada:

 

  • Por que tenho de obedecer?

  • Por que não posso navegar livremente na internet?

  • Por que tenho de voltar para casa tão cedo se os meus amigos podem voltar bem mais tarde?

  • Vocês são tão ultrapassados!  Os pais dos meus amigos é que são “beleza”.


Num piscar de olhos ergue-se um muro entre os pais e o filho adolescente, que, então, passa a ficar a maior parte do tempo em seu quarto, calado, trancafiado no seu mundo, mas na verdade amedrontado com as mudanças que estão acontecendo na sua vida.


Preciso concordar que tanto para os adolescentes como para os pais geralmente não é fácil interagir nessa fase sem enfrentar conflitos.


Como lidar com isso? Como ajudar um filho adolescente a usufruir a adolescência com tranquilidade, equilíbrio e alegria? Isso é possível?


Eu convido você, querido leitor, a prosseguir sua leitura porque nesta edição abordaremos temas extremamente pertinentes à convivência saudável com filhos ou netos adolescentes, tais como: pais e filhos podem se entender?; como comunicar o caráter cristão e valores morais aos filhos; o mundo em que o adolescente vive hoje; rebeldia, namoro, medo e ansiedade; a influência da mídia, etc., sempre sob a orientação da Palavra de Deus. 


Boa leitura!

Jaime Kemp

Convivendo com o  adolescente contemporâneo

  • Twitter Clean
  • w-facebook