EDIÇÃO 138 - MAIO/JUNHO 2014

LEIA MAIS

Minha família, meu time
Luiz Henrique de Paula

Investimento financeiro no time
Paulo de Tarso

O maior investimento da vida
Jonathan Ferreira

Quando surgem vícios no time
Alcindo Almeida

Tudo tem seu tempo certo
Jaime Kemp

Um campeão dentro e fora do campo
Perfil | Paulo Sérgio

A família sofre com as suas perdas
Adriel de Souza Maia

Quando surge uma patologia em um membro do time
Jocilaine de Paula

Um técnico para meu time
Gilson Bifano

Cada membro é único dentro do time
Carlos Alberto Bezerra

É só vitória! Somos mais que vencedores!
Marcos Garcia

Parece mentira. Já faz quatro anos que falei sobre a “pátria de chuteiras”, referindo-me à Copa de 2010, que infelizmente o Brasil não ganhou.


Agora estamos prestes a iniciar um novo campeonato mundial de futebol, e a grande expectativa é que ele será disputado no Brasil. Porém, esta “honra” está dividindo o povo brasileiro. Por motivos socioeconômicos e políticos, nem todos estão empolgados em sediar um evento tão grandioso como esse. Mesmo assim, quando as pessoas pensam na seleção do Felipão (como costumam chamar o técnico do time brasileiro), lá no fundo do coração do povo existe aquele desejo de que em 2014 nosso capitão erga a taça e todos possam gritar juntos: “É campeão!”.


Diariamente nós disputamos uma competição ainda mais importante. Nosso adversário, Satanás. O campo de jogo, nossa família. Assim como deve acontecer na seleção brasileira, a união do nosso time – os membros da família – nos prepara e nos dá força para a vitória.


Satanás tem várias estratégias de ataque. Sistematicamente ele tenta invadir a harmonia do nosso time e comprometer sua coesão. Ele arma jogadas para destruir relacionamentos, desafiar a autoridade dos comandantes, provocar um rombo nas finanças, causar transtornos emocionais, espirituais e físicos.


Diante disso, como nosso time deve se postar para alcançar a vitória? “... Vistam-se de misericórdia, de bondade, de humildade, de delicadeza e de paciência. Não fiquem irritados uns com os outros e perdoem uns aos outros, caso alguém tenha alguma queixa contra outra pessoa. Assim como Deus perdoou vocês, perdoem uns aos outros. E, acima de tudo, tenham amor, pois o amor une perfeitamente todas as coisas. E que a paz que Cristo dá dirija vocês nas suas decisões, pois foi para essa paz que Deus os chamou a fim de se tornarem um só corpo. E sede agradecidos” (Colossenses 3.12-15).


Nossa oração é para que o seu time, unido pela paz de Cristo, preparado pelo poder do Espírito Santo, vença de goleada as jogadas armadas pelo inimigo. 


Boa leitura!

Jaime Kemp

A união faz a força

  • Twitter Clean
  • w-facebook